Entrevistas

Wattie Buchan fala sobre sua ponte de safena e a turnê na América Latina

Nós do Headbangers News tivemos a oportunidade de realizar uma rápida entrevista com o vocalista Wattie Buchan da banda punk escocesa The Exploited, que se apresenta hoje (15/06) em São Paulo. Ele falou sobre seus problemas de saúde (ele teve um ataque cardíaco durante um show em Lisboa em 13 de fevereiro de 2014) e sobre a passagem pela América Latina.

Alan Swan/Nuclear Blast


Sabemos que os shows nos Estados Unidos tiveram ingressos esgotados, como é ter uma banda de punk rock ativa por 40 anos e ainda ser tão relevante e importante?

O que é ter ingressos esgotados depois de 40 anos (de carreira)? É legal, nós trabalhamos duro, nós merecemos e nós somos uma banda icônica.

O que você pode dizer sobre essa trajetória e o que você acha que mudou nesse período na musicalidade do grupo?

Nada mudou na música do grupo, porque tocamos duro e rápido e temos ótimos caras na banda.

Você teve problemas de saúde no ano passado. Como você se sente agora?

Sim, coloquei um marcapasso. Meu coração está bem fodido, eu tive 5 ataques cardíacos. Mas com a ponte de safena ele está bombeado agora. Agradeço a Deus agora.

Como está indo a turnê pela América Latina e o que você espera do show em São Paulo?

Na América do Sul as coisas foram fantásticas, Chile e Argentina foram fantásticos, e a prévia ontem à noite no Brasil foi ótima e em São Paulo acho que vai ser uma loucura como sempre, é o que eu espero.

Eu gostaria de falar um pouco sobre política. No Brasil, como nos Estados Unidos e na Europa, tem havido uma onda crescente de partidos de direita vitoriosos nas eleições. O mundo está ficando cada vez mais conservador? O que você pensa sobre isso?

Sim, na América e na Europa a direita está obtendo mais votos porque há o problema da imigração e todos os problemas internos dos governos que fazem qualquer coisa para fornecer empregos para a classe trabalhadora e que não apóiam classe sem trabalho com seguridade social, mas o problema da imigração não tem nada a ver com isso, é apenas lixo.


* Agradecimentos a Vinícius Rosa, a Marcos Franke e a Nuclear Blast Records pelo apoio.