Notícias

Brujeria e Krisiun confirmam apresentação em São Paulo

Apresentação acontecerá no Espaço 555, novo espaço para shows e eventos no Centro da capital paulista

Sergio Martín/Divulgação


Apresentação acontecerá no Espaço 555, novo espaço para shows e eventos no Centro da capital paulista

Praticamente dois anos após a polêmica “F*** Donald Trump tour”, o sempre poderoso e visceral Brujeria anunciou recentemente mais uma longa turnê pela América Latina, que tem passagem confirmada por diversas cidades do Brasil.

Dona de uma carreira repleta de controvérsias e uma sonoridade peculiar dentro do heavy metal/grindcore, a cultuada banda se apresenta, no próximo dia 22 de maio, no Espaço 555, em São Paulo.

Com composições pesadas, repletas de cinismo, violência e aquela pitada cômica, Juan Brujo (vocal), El Sangrón (vocal), Fantasma (vocal), Hongo (baixo), Hongo Jr. (bateria | Nick Barker – Cradle of Filth, Dimmu Borgir, Old Man’s Child, Lock Up, Testament), Criminal (guitarra) Pinche Peach (vocal), Bruja Bichie (vocal) e Guero III devem executar diversos clássicos da carreira, além das faixas do último álbum “Pocho Aztlan” (2016 – Nuclear Blast).

Para a noite se tornar ainda mais especial, o Krisiun, verdadeira instituição e um dos nomes mais importantes da história do metal brasileiro no exterior, vai realizar o show de encerramento oficial da turnê mundial do bem-sucedido álbum “Forged in Fury”.

Visando celebrar esta histórica data, Alex Camargo (baixo/vocal), Moyses Kolesne (guitarra) e Max Kolesne (bateria) prometem executar um repertório avassalador com as principais composições de sua maravilhosa discografia.

Formado no inicio dos anos 90, em Los Angeles (EUA), o Brujeria é um dos nomes mais cultuados e com uma das carreiras mais peculiares do metal mundial. O supergrupo já contou com de integrantes de bandas como Fear Factory, Faith No More, Napalm Death, Dead Kennedys, Carcass, At The Gates e Cradle of Filth. Billy Gould (FNM/Jello Biafra & GSM), Dino Cazares (Fear Factory), Shane Embury (Napalm Death) e Jello Biafra (Dead Kennedys, LARD) são só alguns dos membros da fase de maior sucesso do grupo.

O projeto ganhou notoriedade com o lançamento dos álbuns “Matando Gueros” (1993), “Raza Odiada” (1995) e “Brujerismo” (2000). Este último foi o grande sucesso comercial da banda, os credenciando para disputar o Grammy Latino, mesmo eles pouco se apresentando ao vivo.

Com fortes raízes no México e letras todas cantadas em espanhol, que tratam de temas polêmicos como satanismo, sexo, imigração, narcotráfico, política e revolução, que levaram os integrantes a criar pseudônimos, esconder o rosto e manter suas identidades preservadas.

A música “Seis Seis Seis”, o EP “Demoniaco” e o single “El Patrón”, que homenageia o ex-chefe do Cartel de Medelín, Pablo Escobar, fizeram o barulho necessário para as lendas sobre o Brujeria começassem a surgir.

Pri Secco/Divulgação


Já o Krisiun, cada dia mais devastadores e protagonizando impressionantes performances, se mantem na vanguarda do heavy metal como um dos grandes responsáveis pela revolução musical que modificou o cenário do metal extremo nas últimas décadas.

Formada em 1991 na cidade de Porto Alegre (RS), a banda estourou mundialmente como precursora do movimento brutal death metal com o lançamento do debut álbum “Black Force Domain”. No entanto, alcançaram a fama internacional em 1998, com o disco “Apocalyptic Revelation”, marcada pela devastadora composição “Kings of Killing”.

Com uma sonoridade pesada, vigorosa, violenta, além de surpreendente técnica, a banda ainda abusa de criatividade, originalidade e autoconfiança. Sem medo de correr riscos e enfrentar novas experiências, eles criam álbuns que se tornam aventuras infinitamente fascinantes.

Com uma infindável lista de hits como “Kings of Killing”, “Bloodcraft”, “The Will to Potency”, “Blood of Lions”, “Combustion Inferno” e “Vicious Wrath”, e diversos álbuns que se tornaram clássicos como “Black Force Domain” (1995), “Apocalyptic Revelation” (1998), “Bloodshed” (2004), “Southern Storm” (2008) e “The Great Execution” (2011), há muito tempo, o Krisiun se estabeleceu como um fenômeno global no mundo da música extrema, chamando a atenção inclusive de Bill Ward, baterista original do Black Sabbath, além de irretocáveis performances no Rock in Rio e importantes festivais como Wacken Open Air, Helfest, entre muitos outros.

 

Fonte: Costábile Salzano Jr./The Ultimate Music