Notícias

Casa das Máquinas anuncia mudanças na formação

A Casa das Máquinas está em reforma. Assim como já ocorreu em outras ocasiões, a formação da banda está em processo de mudanças.

Após uma decisão tomada em comum acordo com todas as partes, o grupo anuncia a saída dos músicos João Luiz (vocal), Marcelo Schevano (guitarra) e Fabio Cesar (baixo). Isso porque os três apresentaram dificuldades em conciliar datas de shows de projetos paralelos com os compromissos da Casa das Máquinas.

Mas isto não significa o fim da banda paulistana, que vai continuar com uma nova formação. Além dos remanescentes Mário Testoni Jr (teclado) e Marinho Thomaz (bateria), o grupo vai contar com uma lenda do baixo: O músico Geraldo Vieira, que já tocou com Raul Seixas, Terreno Baldio, Arrigo Barnabé e Tutti Frutti.

Já na guitarra quem assume é Cadu Moreira, que já havia tocado com a Casa das Máquinas em algumas ocasiões, como substituto de Marcelo Schevano. O músico também já tocou com Kiko Loureiro, Maurício Fernandes e André Nieri.

O mistério agora é saber quem será o novo vocalista da banda. Uma seleção já começou e em breve o novo integrante será anunciado. “Está bem difícil, porque tem muita gente boa mandando material. Por isso vamos marcar alguns ensaios para fazer essa escolha”, explica Mário Testoni Jr.

Além de continuar na ativa, Casa das Máquinas vai manter os planos de lançar seu novo álbum ainda este ano. Algumas músicas que estavam em processo de concepção terão que ser abortadas, outras já estão prontas e serão mantidas e novas canções serão criadas para o disco.

E para energizar ainda mais a nova fase com boas vibrações, o grupo também deve começar a ensaiar músicas que nunca foram tocadas ao vivo para executá-las nos próximos shows. Entre elas “Eu queria ser” e “Astralização”. “Vamos dar uma energia diferente, até para que eu e o Marinho possamos ter a mesma garra dessa galera que está entrando. Sempre é uma novidade, mas com músicas novas vai ter uma motivação maior”, avalia Testoni.

O tecladista também destaca que não há nenhum ressentimento com os músicos que deixaram a banda e agradece João Luiz, Marcelo Schevano e Fabio Cesar pelo tempo que tocaram com a Casa das Máquinas. No período em que foram integrantes ajudaram a somar várias conquistas da banda. Eu e o Marinho somos muito gratos a eles”, afirma o tecladista.

Sobre Casa das Máquinas

A banda paulistana foi fundada em meados de 1973 e no ano seguinte lançou o primeiro álbum, autointitulado. Em 1975 lançou o disco “Lar de Maravilhas” e, em 1976, lançou “Casa de Rock”.

O grupo encerrou as atividades pouco tempo depois, em 1978.

Após quase 30 anos, os motores da Casa das Máquinas voltaram a funcionar e a banda resurgiu em 2007 com uma formação mista entre antigos e novos integrantes. Em 2008 a banda fez uma apresentação histórica no festival Psicodália e vem realizando uma série de shows e turnês desde então.

Divulgação