Notícias

Ozzy Osbourne é um mutante, de acordo com uma pesquisa genética

Se alguém anunciasse que Ozzy Osbourne era algum tipo de mutante genético, o mundo ficaria tão chocado? Provavelmente não, mas ainda assim seria engraçado. É por isso que é incrível que um pesquisador genético tenha descoberto que o líder Black Sabbath é na verdade um mutante genético ao tentar determinar como o cantor ficou vivo por todos esses anos.

Como relatado no jornal The New York Post, Bill Sullivan, professor da Escola de Medicina da Universidade de Indiana, escreveu em seu novo livro chamado Pleased to Meet Me: genes, germes e as forças curiosas que nos fazem quem somos. Nele, ele discute um estudo feito em 2010 por uma firma de pesquisa de Massachusetts chamado Knome, que estudou uma amostra do DNA de Ozzy para determinar como ele conseguiu não morrer levando uma vida de uso desenfreado de drogas e álcool. Sua descoberta? Ozzy, em termos científicos, não é normal.

“Ozzy é de fato um mutante genético”, escreve Sullivan. O autor segue descrevendo como a genética compõe grande parte de nossos atributos emocionais e físicos, incluindo, no caso do Príncipe das Trevas, uma tendência hereditária para o vício e a tolerância às drogas.

“Depois de todos esses anos em que pensamos que éramos agentes livres, percebemos que a maioria, senão todos, o nosso comportamento não é por nossa própria vontade e por mais surpreendente que possa ser para você, suas emoções são puramente de origem biológica”, relata o pesquisador Sullivan.

Confira a matéria original em inglês.