Resenhas

Flesh And Blood

Whitesnake

8.5

Os veteranos do Whitesnake nos brindam com este lançamento consistente em seu 13º álbum de estúdio, que coincidentemente contém 13 faixas (desconsiderando as faixas bônus), com letras nada sutis sobre garotas e “diversão”. Interpretem com quiserem, pois este duplo sentido está presente em várias faixas do álbum e na carreira da banda.

A impressão que me passa é que os músicos curtiram muito produzir este álbum, que não fica devendo em nada para os outros discos de sucesso produzidos pelo grupo. Cabe destacar a excelente performance de Tommy Aldridge na bateria e da dupla Reb Beach e Joel Hoekstra nas guitarras.
De fato há até espaço para homenagens, como no videoclipe do single “Shut Up & Kiss Me”, que integra este álbum. Lá aparece o mesmo Jaguar branco do vídeo “Here I Go Again” de 1987. Há uma maravilhosa vibração retrô de quando o hard rock dominava as telas da então pujante MTV. A voz de Coverdale talvez não seja a mesma, mas depois de quatro décadas na estrada, creio que seja plenamente justificável ela estar calejada.

Algumas faixas são mais pesadas do que outras, como “Trouble Is Your Middle Name”, “Shut Up e Kiss Me”, “Well I Never” e “Get Up”, deixando o álbum mais divertido e “hard”. Já “After All” é uma balada dedilhada e “Heart of Stone” flerta com o blues, sendo a segunda faixa mais leve do álbum, mas uma das melhores composições.
Numa avaliação geral, não apresenta nada de novo, mas é um excelente trabalho e que deve animar os fãs que esperam os shows no Rockfest (21/09), em São Paulo, e no Rock in Rio (28/09).