Resenhas

Medusa

Paradise Lost

9.5

O novo álbum do Paradise Lost, intitulado Medusa, lançado pela Nuclear Blast Records, mostra a banda muito afiada e apresentando uma temática com uma abordagem muito interessante.

Com o conceito do monstro da Grécia Antiga, explora todo o existencialismo e o niilismo, usando como pano de fundo um som instrumental baseado no doom metal e no gótico, ouvido na faixa “Blood and Chaos”. Mas o álbum se mostra predominantemente doom, destacando-se como um excelente lançamento do gênero neste ano.
“Fearless Sky”, faixa de abertura, é um exemplo que mostra o som consistente desta melancolia e desolação que acompanha o restante das composições. “Gods of Ancient” sobe um pouco o tom, mas permanecendo na temática obscura e apresentando o conceito do paganismo ancestral, assim como “No Passage For The Dead” que aborda a fé cega.
“The Longest Winter” combina uma batida ‘metálica’ de bateria, com um baixo tocado de forma poderosa, além do vocal harmonizando perfeitamente com a distorção das guitarras.
Este é o décimo quinto disco do grupo, que pode se orgulhar do excelente trabalho executado tanto tecnicamente, de suas ideias e de sua inspiração.

 

Faixas:
1 – Fearless Sky
2 – Gods Of Ancient
3 – From The Gallows
4 – The Longest Winter
5 – Medusa
6 – No Passage For The Dead
7 – Blood & Chaos
8 – Until The Grave
9 – Frozen Illusion (Bônus)
10 – Shrines (Bônus)
11 – Symbolic Virtue (Bônus)