Resenhas

Where The Treasures Are Nothing

Kryour

8

Praticando um som versátil, entre o Death Metal melódico e o Metalcore, a banda Kryour apresenta o primeiro álbum da carreira, “Where Treasures Are Nothing“, lançado em Maio de 2019. O que chamou atenção foi o nome do álbum, e após ouvir é possível confirmar o grande trabalho que foi feito. Boa composição com letras profundas e instrumental bem técnico. Um trabalho nacional que poderá fazer muito sucesso pelo mundo.

A banda é composta por jovens na faixa dos 20 anos, que mostram total competência e talento. Pode parecer mais uma banda de jovens que querem apenas fazer um som, mas ao escutar o disco, somos surpreendidos com o nível técnico, que já é demonstrado logo na primeira faixa “Beginning of Innocence”.

O disco é bem trabalhado, e apresenta um som moderno e conceitual, com letras que narram fatos do nascimento até a morte do ser humano e sobre coisas que afligem a mente, como depressão e ansiedade. “O repertório do álbum se forma em uma história de vida e retrata valores humanos sob a ótica da ansiedade e da depressão”, concluiu o vocalista Gustavo Iandoli. Junto com guitarras pesadas, e screams bem feitos pelo vocalista, o disco traz a tona um estilo musical que já estava saturado.

Na versão física, o álbum conta com uma faixa bônus, um cover maravilhoso da música “Maniac” do Michael Sembello. Sempre gostei dessa música, e também gosto de ver versões criadas em cima de clássicos como este. Uma banda de metal fazendo versão de uma música pop pode parecer estranho, mas Kryour conseguiu fazer um bom trabalho.

A banda já realizou grandes shows, incluindo a abertura para banda americana de prog metal Symphony X, no Bar da Montanha, em Limeira (SP). E em uma dessas apresentações, no show de lançamento do álbum, a banda gravou uma versão de “Are You Dead Yet?” da banda Children of Bodom, que é uma das influências dos garotos, – é perceptível a semelhança do timbre de voz do Gustavo Iandoli com a do  Alex Laiho,  Mas infelizmente está versão não está entre as faixas do CD.

Podemos perceber o grande esforço e trabalho colocado pelos membros da banda em seu novo trabalho. Com todo o espírito jovial e força de vontade de criar algo profissional. Kryour é uma banda que ainda tem muito o que conquistar e que com com certeza estarão cada vez mais presentes na mídia.

Faixas:
1-Beginning of Innocence
2-Anxiety
3-Chaos of My Dream
4-Restless Silence
5-Theater of Destiny
6-Rainy
7-Clarification
8-Falling in Oblivion
9-My Conjugué
10-The Leaving
11-When We Got to Go

Formação:
Gustavo Iandoli (vocal/guitarra)
Wesley Peira (guitarra)
Gustavo Muniz (baixo)
Matheus Carrilho (bateria)