Resenha de Show

Double The Metal desembarca em Lisboa com a nova formação da banda Nervosa e Burning Witches

Diva Satanica, nova vocalista da Nervosa

Jéssica Marinho/ Headbangers News

Diva Satanica, nova vocalista da Nervosa

Em uma noite de sábado chuvosa, Lisboa recebe mais uma noite de metal, desta vez, lideradas por duas grandes bandas formadas apenas por mulheres. ‘A Double The Metal Tour 2022’ está rodando a Europa levando toda a energia e talento da “brasileira” Nervosa, a suíça Burning Witches, a sueca Warfect – os três nomes são do selo Napalm Records -, e os indianos SystemHouse 33. E no último sábado, 12 de março, está tour desembarcou em Lisboa, no RCA Club.

As bandas que agitaram o público do início ao fim, mostrando a vivacidade dos headbangers portugueses, e claro, dos brasileiros que também estavam presentes. Como abertura, as bandas Warfect e SystemHouse 33 aqueceram o público para os shows principais. Após todo o caos da pandemia, o setor cultural está retomando levando grandes apresentações para o mundo todo, e cada vez mais estamos presenciando bandas internacionais na capital portuguesa.

O evento começou às 19H00 em ponto, com o SystemHouse 33 no palco apresentando uma mistura inusitada e potente de groove e death-thrash metal, a banda é fortemente influenciada pelos gigantes do metal como Pantera, trazendo uma perspectiva cultural única. O quarteto de Bombay, India tem uma visão de derrubar o sistema quebrado de depravação, apatia e opressão na sociedade, e isso foi muito bem apresentado durante o show com as canções  “Lift This Plague” (destacando as atrocidades enfrentadas pelas mulheres na Índia), “Detestable Idolatry” (a hipocrisia da religiosidade) e “ Let’s Stand Up ” (levantar-se e falar pelos seus direitos).

A banda trouxe o heavy metal indiano para a vanguarda com um show espetacular, agressivo e que fez o público abrir a roda logo nos primeiros minutos de apresentação. O vocalista Samron Jude é tão carismático que parece íntimo da plateia, que por sua vez, parecia conhecer a banda há anos. Isso nos faz ver que a nova safra de metal está ótima e temos bandas realmente boas para continuar a caminha na cena do metal mundial.

Samron Jude, vocalista do SystemHouse 33

Jéssica Marinho/ Headbangers News

Samron Jude, vocalista do SystemHouse 33

Continuando a noite, é a vez da Warfect subir aos palcos do RCA Club, sendo uma das bandas mais convincentes e subestimadas da cena metal sueca. O trio está divulgando  seu quarto álbum ‘Spectre of Devastation’, que também é a estreia na gravadora Napalm Records. É nítida que aqui a influencia está nas bandas de thrash metal old school, mais especificamente no Kreator.

Warfect teve um setlist curto, com apenas sete músicas, mesclando entre a do novo disco e os clássicos da banda, que vem conquistando uma legião de fãs. Já era de se esperar que a banda agitasse ainda mais a noite no RCA Club, possuindo uma energia contagiante e entregando um thrash metal potente eles estão construído sua reputação ao tocar um estilo clássico de Thrash. Era satisfatório ver os grandes moshs que se abriram entre uma música e outra, o público é muito adepto ao stagediving e também curtiu intensamente o som do Warfect como se fosse uma banda clássica e conhecida. Foi um show digno de abertura para a Nervosa, que destruiu tudo – no bom sentido, claro.

Jéssica Marinho/ Headbangers News

Um dos shows mais esperados finalmente acontece. A banda Nervosa finalmente está nos palcos apresentando a nova formação após a saída de Fernanda Lira e Luana Dametto. Para quem é tão saudosista a ponto de acreditar que bandas mudam para ruim após a separação, a Nervosa está aqui para provar o contrário. A fase antiga da banda era ótima sim, e agora está maravilhosa, mais potente e mais técnica.

A nova formação conta com a fundadora e brasileira Prika Amaral na guitarra, Diva Satanica nos vocais, Mia Wallace no baixo, e Eleni Nota na bateria. A banda nunca esteve tão entrosada, foi lindo admirar a alegria das quatros em estar juntas e fazendo o que mais gostam. Diva Satanica sabe muito bem como conduzir o show, conversando em português com o público – e muito bem -, convidando os fãs a cantarem todas as músicas, em um setlist que contou com as canções do novo disco, ‘Perpetual Chaos’ e as canções clássicas como “Death” e “Into Moshpit”, do aclamado álbum de estreia ‘Victim of Yourself’.

Nervosa atacou com o inexorável poder feminino completo, provando o quanto mulheres sabem fazer o bom e velho metal. Prika mostrou sua já conhecida habilidade para riffs impetuosamente ferozes e pungentes, Diva trouxe os vocais agressivos voltados para o death thrash, Mia coloca todo seu estilo de death metal, tanto nas linhas de baixo quanto no visual carregado e muito estilo, e a pequena Eleni Nota que traz o legado de um dos maiores baterista que o metal já teve, o saudoso Joey Jordison. Cada uma colocou suas influencias na banda, criando uma sonoridade única e fazendo um dos melhores shows de metal que o Headbangers News já presenciou. Apesar da nova formação contar apenas com europeias, está sempre será a Nervosa do Brasil.

Mia Wallace, nova baixista e Prika Amaral, guitarrista e fundadora da Nervosa.

Jéssica Marinho/ Headbangers News

Mia Wallace, nova baixista e Prika Amaral, guitarrista e fundadora da Nervosa.

Setlist:

  1. Kings of Domination
  2. People of the Abyss
  3. Genocidal Command
  4. Death
  5. Time to Fight
  6. Venomous
  7. Into Moshpit
  8. Kill the Silence
  9. Perpetual Chaos
  10. Blood Eagle
  11. Masked Betrayer
  12. Rebel Soul
  13. Guided by Evil
  14. Under Ruins

Jéssica Marinho/ Headbangers News

E por fim, fechando a noite em total grande estilo, Burning Witches sobe ao palco com toda a magia e temática. O palco super produzido criou o cenário perfeito para as Bruxas mais belas que o metal já viu. Fortemente inspiradas em DIO e DORO, a banda também está apresentando uma nova formação, que conta com a que a guitarrista Larissa Ernst que substitui Sonia “Anubis” Nusseldere – Sonia deixou a banda para integrar a Crypta, nova banda das ex-Nervosa Fernanda Lira e Luana Dametto. A banda também comemora o recém contrato com a Napalm Records.

Burning Witches apresentou um setlist com apenas dez músicas – deixou todo mundo com um gostinho de quero mais, e pela empolgação do público elas poderiam cantar mais umas dez músicas. Entre as músicas, estão os singles do último lançamento, o disco ‘The Witch Of The North’ e canções de discos anteriores e que já são hino entre os headbangers – como a canção “Hexenhammer” e “Burning Witches”. As cincos garotas tem um talento indescritível, Larissa Ernst e Romana Kalkuhl juntas criam riffs e solos majestosos, as linhas de baixo de Jeanine Grob acompanham em perfeita harmonia com a bateria pesada e rápida de Lala Frischknecht (que já se tornou uma referência no instrumento) e os vocais potentes e bem trabalhados da Laura Guldemond, que é uma das melhores frontwoman do metal.

Ativa há quase sete anos, Burning Witches criou seu jeito encantador de tocar o clássico e verdadeiro heavy metal dos anos 80, uma fórmula não tão inovadora mas que deu super certo com elas, e está conquistando cada vez mais fãs ao redor do mundo (e esperamos a estreia da banda no Brasil).

Jéssica Marinho/ Headbangers News

Setlist:

  1. Executed
  2. Wings of Steel
  3. Sea of Lies
  4. Flight of the Valkyries
  5. We Stand as One
  6. Lucid Nightmare
  7. The Witch of the North
  8. Hexenhammer
  9. Black Widow
  10. Burning Witches

Nervosa + Burning Witches TOUR
Double The Metal Tour 2022

RCA Club

Data: 12/03/22

Horário: 19H

R. João Saraiva 18, 1700-249 Lisboa