Entrevistas

10mg: “Quem sabe não estamos prestes a ver o surgimento de uma nova cena Heavy no Brasil”

Fundador e guitarrista Roberto Sheldon

André Bernardes

Fundador e guitarrista Roberto Sheldon

A banda nacional de heavy rock, 10 mg apresenta uma sonoridade única, com diferentes backgrounds musicais, onde percebe-se algo muito especial acontecendo, onde os músicos trazem algumas influências em comum e muitas outras fugiam de um consenso, fato que dava um ar aparentemente único às criações.

Formada por pessoas de diferentes backgrounds musicais, origens e, até, nacionalidades, o projeto musical  foi ganhando forma aos poucos devido à inquietação de seu vocalista, o alemão Peter Werny, em mostrar ao mundo um vasto material de composições, visto que todos os projetos dos quais participou anteriormente não haviam evoluído.

O fundador e guitarrista Roberto Sheldon concedeu uma entrevista ao site Headbangers News para falar mais sobre este projeto inusitado e que vem sendo uma das revelações do rock e metal no Brasil.

De início, não tem como não tocar nesse assunto…como surgiu o nome 10mg?

A banda ficou por um bom tempo sem um nome oficial, todos os nomes que pareciam promissores já estavam tomados. A história é bem mais simples do que parece. Nosso vocalista estava sofrendo com insônia e sua namorada dava 10mg de melatonina para ele dormir. Ele começou a brincar com o negócio de 10mg e trouxe para a banda, que estava sem nome. Nós achamos que o nome, além de ser sugestivo, funcionava em praticamente todos os idiomas, então acabou sendo uma decisão simples.

 

Quais são as referências da banda?

Tool, The Mars Volta, Metallica, Foo Fighters, Die Ärzte, Rush…

 

Essa dúvida é mais direcionada para o vocalista: qual é a visão dele sobre a cena musical daqui e lá fora?

Se você pesquisar, da para ver que existem varias bandas tentando fazer um som diferente e pesado hoje em dia no Brasil. Isso não necessariamente se traduz em uma “cena”. O que eu percebo é que muitas vezes as bandas daqui ficam muito isoladas, o que acaba não aglutinando tanto interesse do público. Lá fora geralmente as bandas crescem dentro de movimentos. Mas isso também é muito cíclico, não significa que não tenha acontecido algo parecido no passado e quem sabe não estamos prestes a ver o surgimento de uma nova cena Heavy no Brasil?

 

A banda possui algum projeto futuramente para lançar um disco completo ou EP, ou pensam em continuar lançando singles?

Sem dúvidas estamos nos organizando para gravar um álbum. Evidentemente que a pandemia tem atrapalhado um pouco a logística disso tudo, mas o mais importante nós já temos, que é o repertório. Agora é só esperarmos o momento mais correto para realizarmos.

Até o momento dessa entrevista a música “Ilusions of Your Brain” é a que possui mais visualizações no YouTube, e a que levou a banda para ser tocada na Kiss FM. O que ela tem de tão especial? É a cara da banda?

A “Illusions of Your Brains”, sem dúvidas é a nossa musica mais radiofônica, embora ela não tenha sido a primeira a tocar na rádio, nossos 3 singles lançados já tocaram na rádio em ao menos algum momento. Até por esse motivo, foi a faixa que escolhemos para gravar um clipe e reforçar a divulgação. Não diria que ela é a cara da banda, mas sem dúvidas é uma das facetas. Talvez a grande importância dela seja como uma porta de entrada para os novos ouvintes. Na nossa opinião ela é bem especial pois é um Rock’n Roll moderno, que logo diz a que veio, sem muita enrolação, além de ser um som que funciona muito bem ao vivo.

 

Como vocês lidam com as redes sócias e números? Isso mexe com o psicológico da banda?

Redes sociais hoje em dia são primordiais, pois elas representam comunicação, que antigamente era muito restrita, e é muito difícil realizar arte sem comunicação. Mas enxergamos as redes sociais como ferramentas auxiliares e não como fim. Nosso foco principal é fazer as musicas que gostaríamos de ouvir como público, para depois tentar fazer com que isso chegue nas pessoas certas. Existem varias formas de crescer nas redes sociais, contudo criar um publico fiel é um trabalho de formiguinha, demorado e demanda muita paciência. No fim das contas, um comentário sincero pode ser mais importante que mil curtidas, então a gente tenta não ficar muito preocupado com os números frios das redes.

 

Poderia deixar uma mensagem para os fãs?

Gostaríamos de agradecer a todo apoio que estamos tento nesse inicio, tem sido muito importante para os nossos planos futuros! Não vemos a hora de tocar ao vivo e ter contato com vocês! Aos que não conhecem a banda, estão esperando o que? 😉