Notícias

David Ellefson fala pela primeira vez após a saída do Megadeth e afirma ser vítima de ‘pornografia de vingança’

Carlos Pupo/Headbangers News

* Com informações do site Loudwire

David Ellefson, agora ex-baixista do Megadeth, se pronunciou pela primeira vez após o escândalo sexual em que esteve envolvido e negou as acusações de que estivesse interagindo com uma garota menor de idade.
O músico, que teve o desligamento do grupo oficializado no dia 24 de maio por meio de um comunicado nas redes sociais, se referiu aos vídeos vazados como “algumas conversas e interações privadas e pessoais”.
Em depoimento ao site Loudwire, Ellefson declarou:
“Recentemente, um vídeo muito privado foi postado ilegalmente na Internet e falsas alegações foram feitas contra mim. As ações no vídeo foram entre dois adultos consentindo e foram gravadas sem meu conhecimento. Estou trabalhando com o Departamento de Polícia de Scottsdale na investigação das acusações de ‘pornografia de vingança’ contra a pessoa que postou este vídeo. Além disso, meus advogados estão preparando uma ação por difamação contra essa pessoa. Essa pessoa será processada em toda a extensão da lei.
Estou aproveitando este tempo para estar com minha família. Desejo aos meus companheiros de banda o melhor em sua próxima turnê.”

Na época do ocorrido, Ellefson escreveu em um post no Instagram: “Por mais que não seja algo de que me orgulho, essas foram interações adultas privadas que foram tiradas do contexto e manipuladas para infligir o máximo de dano à minha reputação, minha carreira e família”. “A outra parte envolvida fez uma declaração que você pode ver abaixo. Agradeço a ela por fazer isso e espero que isso esclareça que a situação não foi como apresentada.”

A mulher em questão também fez postagens depois que suas interações foram tornadas públicas, afirmando que ela não era menor de idade quando essas interações aconteceram:
“Eu sou a garota que as pessoas estão comentando nas postagens sobre David Ellefson no momento e eu só quero dizer meu lado da história, porque as pessoas estão compartilhando desinformação e a situação está saindo do controle sem veracidade. Sim, aquelas chamadas de vídeo aconteceram, mas fui eu que as iniciei e eu não era menor de idade, sempre foi um consentimento adulto.
Nada inapropriado aconteceu antes disso. Tudo foi consensual, eu não sou uma vítima e não fui minimamente assediada porque fui eu quem começou.
Fui ingênua o suficiente de gravá-lo e compartilhar com um amigo sem sua permissão. No final, tudo foi consensual e online.
Não sei como isso chegou a este ponto, porém muitas informações estão sendo deixadas de fora pelas pessoas que propositalmente tentam prejudicá-lo.
Eu gostaria de pedir a qualquer pessoa que está compartilhando esses vídeos pessoais privados ou qualquer desinformação a respeito que, por favor, parem.”

Desde que a troca de mensagens sexuais se tornou pública, Ellefson excluiu sua conta do Twitter e sua conta do Instagram foi definida como privada. O Megadeth pretende fazer uma turnê ainda neste verão no Hemisfério Norte, embora ainda não tenha indicado o nome do substituto de Ellefson.