Notícias

Headbangers News Indica: lançamentos de rock e metal de bandas independentes

Headbangers News apresenta os melhores lançamentos de Rock e Metal das bandas independentes com um mix de músicas essenciais que você precisa conhecer. Talvez você até descubra uma nova banda preferida para adicionar na playlist. Confira todas as indicações em nossa playlist no Youtube.

 

01- The Oscillation – “Heart Of Nowhere”

“Heart Of Nowhere” é o segundo single do novo disco do músico britânico The Oscillation, intitulado ‘Untold Futures’,  lançado em 15 de Outubro deste ano.

Começando com batidas de sino de desvanecimento lento que perduram até se tornarem a base da faixa, “Heart Of Nowhere” explora mais uma vez estados meditativos com notas de baixo graves, guitarras estridentes e drones ecoantes. A batida completa da bateria dá movimento, enquanto os sintetizadores oscilantes criam ondas e dão passagem aos pads frios e suaves. À medida que continua a crescer, a faixa em constante mudança lenta mas continuamente avança em um clímax elevado que nos lembra de The Future Sound Of London.

The Oscillation mostra sua admiração pelo darkwave, decorado por alguns outros elementos que estão aprimorando a experiência de audição. É possível encontrar influências do pós-punk, rock gótico, industrial, shoegaze, electro e talvez alguns outros elementos complementares ao longo do caminho. “Heart Of Nowhere” é um material muito diversificado, complexo e divertido que lhe proporcionará inúmeros prazeres auditivos.

Acompanhe The Oscillation nas redes sociais: 

https://theoscillation.bandcamp.com/
https://www.instagram.com/the_oscillation_official/
https://www.facebook.com/theoscillation

02 – Lost In Majority -“Joker”

A banda de hard rock sediada na Áustria Lost in Majority cria uma música poderosa que aborda questões do mundo real, ouça o single “Joker”, que compara a maldade dessas pessoas com a de The Joker DC Villan.

Neste single, a banda apresenta sua sonoridade calcada no hard rock potente perfeito e vocais cativantes, usando o Coringa como uma metáfora, o single investiga o fato de que há muitas pessoas que não se importam com as consequências de suas ações e como elas afetam as outras pessoas. As batidas fortes do tambor fazem você pular ou, pelo menos, bater a cabeça nelas, junto com riffs poderosos, tornando ‘Joker’ uma faixa incrivelmente energética do início ao fim.

Lost In Majority mostra uma compreensão profunda dos grandes problemas que afetam a sociedade como um todo. Eles trabalham com melodias cativantes e tendências musicais recentes para levar os sons do hard rock a mais ouvidos, mantendo-o criativo e dinâmico. O vídeo de Lost in Majority para ‘Joker’ foi financiado por crowdfunding, e a faixa foi lançada junto com uma versão estendida. Lost in Majority tem rapidamente apostado seu nome como músicos poderosos e habilidosos, e eles são definitivamente uma banda com lançamentos futuros.

Acompanhe Lost In Majority  nas redes sociais: 

https://lostinmajority.at/
https://www.instagram.com/lostinmajority/
https://soundcloud.com/lost-in-majority

03 – Bullpup – “Be Evil”

A banda de emocore de Massachusetts Bullpup compartilha seu novo trabalho, o disco “Be Evil”. Composto por 11 canções, este álbum é o mais complexo e bem produzido da carreira da banda, que é inspirada em teatro musical.

Entre as letras cruas e honestas de ambos os cantores principais Trevor Sullivan e Jon Garniss, a vibrante guitarra principal e o talento adicional do piano de Jon, Bullpup carrega consistentemente um tipo de som que não muitos outros do DIY estão fazendo. Usando a inspiração de peças como Spring Awakening e Heathers, Bullpup é capaz de adicionar uma nova camada à música emo.

Como os maiores nomes do estilo, Bullpup é a combinação perfeita de letras fortes e emocionais e instrumentais agressivos, dando a ótima sensação e nostalgia das bandas que escutava no inico dos anos 2000 – aqui é muito clara a referência aos primeiros discos do Panic! At The Disco e Fall Out Boy.

“Bullpup é definitivamente uma das bandas que mais trabalham duro que já gravei. Essas crianças estavam saindo de Massachusetts às 4h30 para chegar ao estúdio em NY às 9h. Eles fizeram isso cerca de 6 ou 7 vezes, nunca se atrasaram um minuto para uma sessão, nunca reclamaram uma única vez e sempre tinham sorrisos em seus rostos durante todo o trajeto através do processo criativo. Eles agora são alguns dos meus amigos mais queridos e talentosos que eu realmente posso ver virando muitas cabeças com este álbum brutalmente honesto! ” – Mike Abuiso, produtor da Behind The Curtains Media

Acompanhe Bullpup  nas redes sociais: 

https://www.facebook.com/bullpupbandma/
https://www.instagram.com/bullpupband/

04- Tired All The Time – “Sun”

O grupo experimental de rock Tired All the Time está de volta com seu segundo single de 2021, uma canção cativante e comovente intitulada “Sun”. Apresentando todos os elementos que tornam esta banda tão única,”Sun”é sobre o lugar do homem no universo infinito e uma ode à sua magnitude.

Uma distopia punk industrial é explorada na íntegra em “Sun” do Tired All The Time. Os tambores têm um fervor tribal, pois eles batem com pura fúria. Tudo aqui tem um grande senso de equilíbrio, garantindo que nenhum momento seja desperdiçado. Os vocais aparentemente nadam em meio ao barulho, permitindo que haja uma postura um pouco desconexa. Além do ethos industrial e punk, eles incorporam elementos de EDM, shoegaze e até pós-rock nos procedimentos.

Tired All the Time está agitando desde 2017 e tem um longo histórico de grandes shows nas regiões do Meio Atlântico e Leste dos Estados Unidos. Atos com que TATT dividiu o palco incluem ‘FEEDER’, Zen Mother e ‘Your 33 Black Angels’. Se isso não fosse impressionante o suficiente, o álbum da banda ‘BE WELL’ ganhou o Prêmio Harmony de Melhor Vídeo Musical por sua travessia ‘Bone Dry’ e recebeu indicações finalistas para o Washington Area Music Awards de 2019 de Melhor Banda Punk (Pós-Punk) e Categorias de Melhor Álbum Punk (Pós-Punk).

Acompanhe Tired All The Time  nas redes sociais: 

https://www.facebook.com/tiredallthetimemusic
https://tiredallthetime.bandcamp.com/
https://www.instagram.com/tiredallthetimeband/?hl=en

05 – Karoshi – “Fun4evry1”

O estilo de Karoshi é um som brilhante e nostálgico que nos lembra grandes bandas de electropunk / breakbeat como The Prodigy e Pendulum. Lançando dois novos singles, “Fun4evry1” e a versão de “Pinhead” dos Ramones,  Karoshi está fadado a quebrar pescoços na pista de dança ou no conforto de nossas casas.

“Fun4evry1”, uma música sobre como a música parece ser classificada em gêneros e subgêneros, prejudicando a energia e o prazer que pode trazer. Abrasiva, eletrônica e pesada, a faixa traz lembranças de bandas de EBM e insdutrial. Já a segunda faixa, “Pinhead” é uma versão do clássico The Ramones, uma música com grande reviravolta com bateria altamente energética, vocais eletrônicos, baixo maciço e guitarras AF pesadas.

Karoshi é uma dupla eletropunk e breakbeat de hardcore que viu seu nascimento graças às maravilhas da internet! Mark Lingane (baixo, programação e vocais) postou um anúncio online procurando um guitarrista para colocar riffs em grandes batidas, e assim, David Gale (guitarras, vocais), que também estava procurando alguém para colocar batidas em seus riffs, atendeu a chamada e estão lançando músicas desde então.

Acompanhe Karoshi  nas redes sociais: 

https://karoshi1.bandcamp.com/
https://www.facebook.com/contactkaroshi
https://www.karoshi.band/

06 – Ali Pips – “Yours Truly, Ms. Darkside”

Com seu estilo vanguardista, a artista Dominique retorna com o novo single de seu projeto Ali Pips, intitulado “Yours Truly, Ms. Darkside”. O single é sucessor do grandioso “Black Dahlia Smile Me” e “Mad Queen”, no qual já apresentamos aqui no Headbangers news.

Com nítidas referências da grande artista Emilie Autumnm, Ali Pips apresenta uma obra-prima cheia de talento e beleza. Como em um passe de mágica, a música ganha tons mais pesados que levam a dançar, continuando com a viagem aos bares de Jazz dos anos 40.

“Yours Truly, Ms. Darkside” apresenta uma fusão de jazz baseado no rock – e tem muito para desvendar. Suas melodias incitam um certo desamparo e acendem algo que você pode temer. Se esta for uma caminhada em rampa com Mike Myers, Freddy e os outros grandes nomes do susto, Ali Pips será a atração principal. É melhor você apostar que essa música vai tocar, porque ela define sua forma de tocar piano e a abordagem alternativa do jazz de forma mais clara do que sua morte no clímax de um filme de terror.

Ali Pips tem todos os elementos para tornar uma artista estranha e maravilhosa. Dê uma olhada mais profunda na harmonia, rigidez, melodia, composição, arranjo e, claro, junto com as letras, canto e os retoques finais de mixagem / masterização, e tenha certeza que que este projeto é surpreendente. É raro encontrar uma artista com tantos talentos entregando uma música fora do convencional. Com certeza ficará na playlist.

Acompanhe Ali Pips nas redes sociais: 

https://www.facebook.com/AliPipsMusic/
https://alipips.bandcamp.com/
https://alipips.com/