Notícias

Marilyn Manson se entrega à polícia devido a mandado de prisão por agressão

O cantor e compositor americano Marilyn Manson se entregou às autoridades de Los Angeles devido a um mandado de prisão ligado às acusações de agressão contra uma cinegrafista e de quebra de seu equipamento que ele enfrenta em New Hampshire, nos Estados Unidos.

De acordo com a Fox News, o Departamento de Polícia de Gilford disse que o roqueiro, cujo nome verdadeiro é Brian Hugh Warner, se entregou à polícia de Los Angeles em 2 de julho.

Ele finalmente respondeu a um mandado de prisão emitido em outubro de 2019 “por atos supostamente ocorridos em 19 de agosto de 2019, durante uma apresentação em Gilford, New Hampshire”.

Manson foi processado e libertado sob “fiança de reconhecimento pessoal” e outras condições, entre elas que ele não tinha contato com a suposta vítima. A data do julgamento será marcada depois que as autoridades de New Hampshire receberem a papelada da fiança pelo correio de Los Angeles.

Quando o mandado de prisão foi divulgado pela primeira vez em maio, Howard King, um advogado do Manson, chamou as acusações de “ridículas” e disse: “Não é segredo para ninguém que compareceu a um show do Marilyn Manson que ele gosta de ser provocador no palco, especialmente na frente de uma câmera.”

Uma série de outras acusações surgiram contra Manson nos últimos meses, todas sem relação com o mandado de prisão de New Hampshire.

Phoebe Bridgers disse em fevereiro que ela viu Manson apontar o que ele chamou de quarto de estupro em sua casa quando ela o visitou quando era adolescente. Ela fez sua declaração no Twitter dias depois que a atriz Evan Rachel Wood, ex-namorada de Manson, disse que ele havia abusado dela.

Em uma postagem no Instagram compartilhada no mesmo dia da acusação de Wood, Manson disse: “Minha arte e minha vida há muito são ímãs de controvérsia, mas essas recentes afirmações sobre mim são horríveis distorções da realidade. Meus relacionamentos íntimos sempre foram inteiramente consensuais com como parceiros conscientes. Independentemente de como – e por quê – os outros estão optando por deturpar o passado, essa é a verdade. ”

A polícia de Los Angeles confirmou que iniciou uma investigação de violência doméstica contra o astro do rock.

Em abril, Manson foi processado pela atriz Esmé Bianco de “Game of Thrones”, que alegou que Manson ofereceu oportunidades de trabalho fraudulentas e usou “força e / ou ameaças de força” para conseguir o que queria.

Em maio, a ex-assistente pessoal Ashley Walters também o processou, alegando exploração sexual e abuso psicológico. Os representantes de Manson na época negaram qualquer acusação de agressão.

Também em maio, uma ex-parceira não identificada de Manson entrou com um processo sob o nome de “Jane Doe” alegando que Manson a estuprou; um membro da equipe do Manson “negou veementemente” as alegações em um comunicado na época.

Sobre a acusação de agressão contra a cinegrafista, o advogado de Manson afirmou que ela havia pedido um valor de US$ 35 mil (mais de R$ 180 mil) para reparar supostos danos ao seu equipamento. A multa pela contravenção é de US$ 2.000 (mais de R$ 10 mil).