Notícias

Marko Hietala anuncia saída do Nightwish

O baixista e co-vocalista da banda filandesa Nightwish, Marko Hietala, anunciou em suas redes sociais a saída da banda.

Em um post intitulado “Queridos, estou deixando o Nightwish e minha vida pública”, Heitala anunciou que havia tomado sua decisão no meio da pandemia COVID-19 depois de se tornar “desiludido” com a indústria musical.

O baixista aludiu à sua luta contra a depressão crônica, sugerindo que isso influenciou sua decisão de deixar a banda para a qual ingressou em 2001.

Hietala também pediu aos fãs para evitar especulações de que o tecladista e mentor Tuomas Holopainen teve um papel em sua decisão de sair e acrescentou que planeja cumprir compromissos não especificados em 2021, antes de deixar a indústria da música.

Confira o post abaixo:

“Há alguns anos, não consigo me sentir validada por esta vida. Temos grandes armas da empresa de streaming que exigem trabalho de 9/5 de artistas inspiradores, enquanto compartilhamos os lucros de forma injusta. Mesmo entre os artistas. Somos a república das bananas da indústria da música. Os maiores promotores de turnês obtêm porcentagens até mesmo de nossas próprias mercadorias enquanto pagam dividendos ao Oriente Médio. Aparentemente, algumas teocracias podem tirar o dinheiro da música que faria com que você fosse decapitado ou preso sem parecer hipócrita. Apenas alguns exemplos aqui.

O ano passado me obrigou a ficar em casa e pensar. E fiquei muito desiludido com essas e muitas coisas. Descobri que preciso dessa validação. Para eu escrever, cantar e tocar, preciso encontrar alguns novos motivos e inspirações. 

Está até no meu livro que sou um depressivo crônico. É perigoso para mim e para as pessoas ao meu redor se eu continuar. Alguns dos pensamentos de um tempo atrás estavam sombrios. Não se preocupe, estou bem. Tenho meus dois filhos, uma esposa, o resto da família, amigos, um cachorro e muito amor. E não acho que irei embora para sempre.

Conspiração é a palavra do dia. Para as pessoas que gostam deles, devo dizer que meu 55º aniversário é agora no dia 14 de janeiro e certamente já cumpri minha pena por agora. Culpar, por exemplo, Tuomas é um insulto tanto a ele quanto ao meu pensamento livre. Isso é uma coisa muito triste para todos nós também. Tenha cuidado, por favor. 

Tenho de me reinventar. Espero falar sobre isso em 2022. Mas não é uma promessa.”