Notícias

Memory Remains: Hangar – 14 anos de “The Reason of Your Conviction”, a troca de vocalista e a afirmação com a obra prima

Em 18 de julho de 2007, o Hangar lançava seu terceiro álbum de estúdio, encerrando um hiato de seis anos entre o antecessor, o veloz “Inside Your Soul”. Esse hiato tem explicação: o baterista e dono da banda, Aquiles Priester estava dedicado ao Angra, banda que o recrutou logo após a crise que fez com que Andre Matos, Luis Mariutti e Ricardo Confessori deixassem a banda. Esse excelente álbum é tema do nosso Memory Remains deste domingo.

Antes mesmo que Aquiles deixasse o Angra, o Hangar se reuniu para gravar “The Reason of Your Conviction”. Os planos iniciais era que o álbum saísse ainda em 2005. Algumas músicas já estavam prontas e a banda buscava uma gravadora para poder lançar o play. Porém, com a mudança no direcionamento musical, o vocalista Michael Polchowicz saiu, em comum acordo com a banda. Então foi recrutado o então vocalista da banda Cavalo Vapor, o talentoso Nando Fernandes, o que acabou adiando os planos de lançamento.

O aniversariante do dia é um álbum conceitual e a história é sobre a mente de um serial killer, desde seu primeiro assassinato. Foi gravado no “Mr. Sound Studios“, em São Paulo, entre julho de 2006 e janeiro de 2007. A produção ficou a cargo de Aquiles Priester, juntamente com Heros Trench, Marcello Pompeu e Fabio Laguna atuando na coprodução. Vamos então destrinchar as faixas deste play.

Just the Beginning” é uma intro e apesar de não gostar muito dessas intros, essa é uma das exceções. Pelo seu clima sombrio, a narradora, a atriz Antoniela Canto traz algumas frases ditas nas músicas do play e temos também a participação do grandioso Arnaldo Antunes ao final. Perfeita.

A faixa título abre de maneira soberba o disco: ela é pesada, agressiva, rápida em determinados períodos e tem um belo duelo entre Aquiles Priester e o excelente vocalista Nando Fernandes. A guitarra não fica atrás, bem como os arranjos de teclado de Fabio Laguna. Reunindo: a música é simplesmente fantástica.

Hastiness” começa com uma virada fantástica deste endiabrado Aquiles. O homem estava com fome neste álbum. Outra música forte, que se destaca como uma das minhas favoritas. Um Power Metal para ninguém colocar defeito. Temos a participação de Vitor Rodrigues, então vocalista do Torture Squad, emprestando seu talento com os guturais no refrão.

A melhor música do disco não é um Metal propriamente dito, e sim uma “balada” muito densa e pesada: assim podemos definir a bela “Calling in the Name of Death” e seus riffs marcantes além de outra perfeita interpretação deste Nando Fernandes. Como canta esse rapaz. “Forgive the Pain” devolve o álbum ao peso e a velocidade, ainda que está última se faça presente mais no solo. Nas estrofes temos a predominância das guitarras e do teclado. Outra música que beira a perfeição.

Capivacity (a House With a Thousand Rooms)” é pesada demais. E quem acompanha o Hangar desde os primeiros álbuns se surpreende com o peso aqui, já que nos primeiros álbuns eles prezavam pela velocidade e técnica. E aqui os riffs são dignos das bandas extremas e a combinação com os teclados a lá John Lord, a coisa ficou muito boa. Outra música espetacular. “Forgotten Pictures” mantém o peso das guitarras em uma música épica, com um refrão grudento. Quantas vezes eu me peguei cantando esse refrão no meio do nada. Um belo trabalho realizado por Eduardo Martinez.

Divulgação

Everlasting the Salvation” é mais Hard, porém com um peso extra cavalar e mais outro show de Eduardo Martinez e seus riffs incríveis, sem contar com um insano Aquiles Priester mostrando que seus anos no Angra só lhe fizeram melhorar enquanto baterista. E Nando Fernandes também caprichando na performance vocal, além de outra participação de Vitor Rodrigues. Excelente. “One More Chance”, é outra faixa mais Hard Rock, essa mais tradicional, ainda assim pesada. Temos a maravilhosa, pesada, técnica e atmosférica “When the Darkness Takes You” fechando a versão original do play.

O redator qye vos escreve tem a versão japonesa do play, com duas faixas bônus: a forte e pesada “Your Skin and Bones”, que tem seus momentos Prog com fortes influências de Dream Theater e Symphony X, além do cover para “Breaking All the Rules”, de Peter Frampton, que ficou linda, em outra interpretação espetacular de Nando Fernandes. Para quem conhece a escrachada versão desta música que o Ratos de Porão fez em seu álbum “Just Another Crime… in Massacreland” (1994), que também é sensacional, essa aqui lembra um pouco mais a original, embora seja muito melhor executada.

Em 54 minutos temos um belo disco de Heavy Metal onde o Hangar alcançou a maturidade musical. Com certeza a experiência da dupla Aquiles Priester e Fabio Laguna com o Angra fizeram bem não só aos dois, mas como ao quinteto gaúcho que retornava com tudo após um longo tempo longe dos holofotes, Com certeza este é um dos maiores discos do Heavy Metal brasileiro de todos os tempos.

The Reason of Your Conviction” foi bem recebido, sobretudo no Japão, onde obteve uma crítica positiva de Massa Ito, um respeitado jornalista especializado em Heavy Metal. O álbum alcançou a 16ª posição nas vendas lá no país do sol nascente e teve a primeira prensagem esgotada em menos de duas semanas,

A banda caiu na estrada após o lançamento do aniversariante de hoje: a turnê começou pela cidade do Rio de Janeiro e se estendeu pelo Paraguai, resultando na primeira apresentação fora do Brasil, além de aberturas para o Dream Theater em São Paulo e Queensryche em Belo Horizonte, além de shows por várias cidades brasileiras. Cogitou-se uma participação no icônico Wacken Open Air, o que acabou não rolando.

Uma pena que o vocalista Nando Fernandes tenha saído da banda depois do lançamento do disco. Ele que é um dos melhores intérpretes, deixou a sua marca aqui e certamente a banda lançaria outros álbuns ainda mais poderosos se a formação tivesse sido mantida.

Enfim, hoje é uma grande data para o Metal nacional e deixamos aqui uma ótima opção de álbum para se ouvir e celebrar, Ainda que Aquiles Priester esteja envolvido em outros projetos, nosso desejo é que o Hangar possa ter uma longa e esperamos vê-los na ativa em breve, para o fortalecimento ainda maior da cena metálica nacional. Logo logo estaremos todos imunizados e com a certeza de que estaremos prestigiando nossos ídolos, in loco, nos palcos.

The Reason of Your Convictrion – Hangar

Data de lançamento – 18/07/2007

Gravadora – Spiritual Beast

 

Faixas:

01 – Just the Begining

02 – The Reason of Your Conviction

03 – Hastiness

04 – Calling in the Name of Death

05 – Forgive the Pain

06 – Capivacity (a House Witn a Thousand Rooms)

07 – Forgotten Pictures

08 – Everlasting the Salvation

09 – One More Chance

10 – When the Darkness Takes You

 

Bônus tracks da edição japonesa:

11 – Your Skin and Bones

12 – Breaking All the Rules

 

Formação:

Nando Fernandes – Vocal

Aquiles Priester – Bateria

Eduardo Martinez – Guitarra

Nando Mello – Baixo

Fabio Laguna – Teclado

 

Participações especiais:

Arnaldo Antunes – Voz em “Just the Beginning

Vitor Rodrigues – Vocal em “Hastiness” e “Everlasting the Salvation

Antoniela Canto – Vocal em “Just the Beginning“, “Calling in the Name of Death“, “Everlasting the Salvarion” e “When Darkness Takes You