Notícias

Memory Remains: Judas Priest – ‘Point of Entry’, o álbum mais comercial e o novo quarentão do Heavy Metal

Temos o sétimo disco do Judas Priest comemorando lançamento de álbum nessa sexta-feira. Obviamente que “Point of Entry” não ficaria de fora do Memory Remains, até porque trata-se de mais um quarentão na cena.

A banda havia acabado de lançar um de seus maiores clássicos, o aclamado British Steel, que foi um tremendo sucesso comercial e a responsabilidade era grande. Então o Judas adotou um direcionamento musical mais radiofônico para “Point of Entry”. Na ocasião, a banda possuía recursos financeiros que permitiram com que todos levassem seus instrumentos para a ilha de Ibiza, na Espanha, onde permaneceram nos meses de outubro e novembro de 1980 gravando o aniversariante do dia. A produção foi assinada por Tom Allom e pela própria banda.

Colocando a bolacha para rolar temos a abertura com “Heading out to the Highway”, cujo videoclipe o leitor pode assistir mais acima, aposta na simplicidade: riffs sem muita complexidade, mas que são eficientes em uma música com a receita estrofe-refrão que vai se repetindo do início ao fim. “Don’t Go” é mais pesada do que a faixa anterior e tem uma energia maior, sobretudo no refrão.

Hot Rockin” traz o Judas Priest de volta a NWOBHM com uma música mais que empolgante, que conta com os riffs precisos de KK. Dowing e Glenn Tipton, além daquele refrão chiclete. “Turning Circles” tem a mesma pegada mais comercial que a faixa de abertura e conta com a mesma estrutura na sua composição.

Columbia Records

Chega “Desert Plains” com seu clima Hard Rock e o destaque aqui é para as boas linhas de baixo de Ian Hill, que vão guiando a música com certa maestria. A segunda metade do play começa com “Solar Angels” que mantém a pegada da faixa anterior, mas aqui o destaque é o belo solo de guitarra, com muito feeling.

You Say Yes” é direcionada pelas guitarras, ainda que aqui soem um pouco estridentes em diversos momentos, acaba ajudando no resultado final. A faixa ainda tem uma mudança breve no andamento, onde tem um flerte com o Prog. “All the Way” navega entre o Heavy e o Hard com um certo peso, um solo de guitarra competente e um refrão grudento. Impossível não cantarolar os versos do refrão mesmo depois de terminada a audição.

Troubleshoot” traz riffs que lembram muito o AC/DC e isso por si só já é suficiente para que a faixa seja boa. Mas quando se tem uma dupla de guitarristas como KK. Dowing e Glenn Tipton, a coisa ganha dimensões estratosféricos. E “On the Run” encerra de maneira bem honesta um play igualmente honesto. Aqui os destaques são o belo duelo entre Rob Halford e a dupla se guitarristas, que é bem interessante.

Á esquerda, a capa mundialmente conhecida de 'Point of Entry'.  Á direita, a versão estadunidense

Á esquerda, a capa mundialmente conhecida de 'Point of Entry'. Á direita, a versão estadunidense

Um disco bem curto, são apenas 39 minutos e a certeza de uma boa experiência na audição. A curiosidade maior é com a capa: são duas imagens diferentes estampando a capa, uma exclusiva para a edição estadunidense e outra para o restante do mundo. Você pode ver as duas capas mais abaixo.

Em 2001 foi lançada uma versão remasterizada e no encarte a banda emitiu um relato interessante acerca das gravações:

Gravado na ilha de Ibiza com múltiplas distrações, sol glorioso e álcool de custo extremamente baixo, este álbum foi visto com uma mistura de sentimentos porque foi diferente do que as pessoas esperavam. O álbum foi quase todo escrito e tocado espontaneamente em Ibiza – foi uma experiência no sentido de que antes disso já havíamos escrito a maioria das músicas antes de entrar no estúdio.

Apesar de algumas reações negativas, não se trata de um álbum ruim. E K.K. Dowing afirmou em entrevista que as pessoas não entendiam a pressão que a banda sofria das gravadoras, que era praticamente uma obrigação gravar um cover ou um hit e que eles deram à gravadora exatamente o que ela queria. É um disco que merece atenção sobretudo do fã que curte um som não tão pesado, porém técnico. E como o Judas está na ativa, só nos resta aguardar as coisas melhorarem um pouco para que possamos vê-los em ação novamente.

Point of Entry – Judas Priest

Data de lançamento – 26/02/1981

Gravadora – Columbia Records

Faixas:

01 – Heading out to the Highway

02 – Don’t go

03 – Hot Rockin

04 – Turning Circles

05 – Desert Plains

06 – Solar Angels

07 – You Say Yes

08 – All the Way

09 – Troubleshooter

10 – On the Run

Formação:

Rob Halford – vocal

K.K. Dowing – guitarra

Glenn Tipton – guitarra

Ian Hill – baixo

Dave Holland – bateria