Notícias

Motorhammer: álbum ‘Round 35’ disponível nas plataformas de streaming

O EP “Round 35” do Motorhammer, projeto criado pelo baterista e vocalista Edson Graseffi para celebrar seus 35 anos de carreira no heavy metal, está disponível nas plataformas de streaming. Completado por Renato Haboryni (guitarra) e Daniel Corvo (baixo), o Motorhammer apresenta no EP músicas de quase todas as bandas antigas que Graseffi integrou, como Panzer, Reviolence e Punch, além de uma versão para “Allied Forces”, clássico do trio canadense Triumph. “Senti que deveria comemorar estas três décadas e meia de carreira com algum lançamento, que representasse tudo que vivi pela música pesada em todos esses anos. Montar o Motorhammer e gravar o EP foi a maneira mais musical que encontrei para fazer isso”, comentou Graseffi, que também foi o autor da arte de capa, que teve artista americano Brian Schroeder, conhecido como Pushead e que criou artes para Metallica, Queensrÿche, Misfits, Corrosion of Conformity, Rattus, Hirax, Prong e outros, como referência.

O EP “Round 35” foi gravado em dois estúdios diferentes. “A sessão de gravação de bateria foi feita no estúdio Orra Meu!, de propriedade do guitarrista Marcello Schevano (Golpe de Estado, Carro Bomba). Já as gravações dos vocais, guitarras e baixos foram feitos no estúdio do guitarrista Renato Haboriny, que assina também a produção do álbum”, explicou. “Apesar de ser uma banda nova, nossa experiência fez com que o processo de finalização do EP fosse rápido. Então, além do material que foi regravado, pretendemos lançar algumas músicas inéditas compostas pelo trio”, concluiu Graseffi, que também é vocalista e baterista da banda stoner rock Cosmic Rover.

Ouça o EP “Round 35” no Spotify:
https://open.spotify.com/album/4VsumXUCtjrBpemzu6u2Q7

– FAIXA A FAIXA –

– Fighting Against the Walls: “Música composta há cerca de 30 anos pela banda Punch, na qual eu era o baterista e meu irmão Paulo o baixista. O Punch precedeu a formação do Panzer, era um power trio que contava com o guitarrista e vocalista Marcello, que foi do Exxon. Logo após o final do Punch, eu e meu irmão formamos o Panzer no início dos anos 90, e esta faixa foi tocada exaustivamente no nosso primeiro repertório de shows e ela abria a demo-tape do Panzer. Assim, ela representa as duas bandas no EP. Vale ressaltar o verdadeiro trabalho de ‘arqueologia’ feito pelo guitarrista Renato Haboriny, que também assina a produção do EP. Ele conseguiu extrair da péssima gravação que eu tinha guardado o necessário para trazermos essa música para os tempos atuais e com uma boa produção.”

– Warning Hell: “Esta música fez parte do repertório do álbum ‘Modern Beast’, do Reviolence, que criei em 2003 e fazia um mix de heavy metal tradicional e thrash metal. ‘Modern Beast’ foi lançado pela Marquee Records pela Europa, Japão e Estados Unidos. Devido ao fim da banda, todo repertório desse CD, que tem músicas muito fortes, ficou esquecido. Por isso resolvi regravá-la, com uma concepção mais moderna e com um som de bateria mais orgânico do que o que está no álbum.”

– Rage Over Rage: “Em 1997, me juntei ao Chasing Fear, que trazia remanescentes do Scars, que havia encerrado as atividades. Eles vinham fazendo um bom barulho no cenário paulistano. Com a quebra do primeiro line-up, entrei na banda em uma formação como trio, contando com o guitarrista e vocalista Marco Nunes (hoje, baixista do Chaosfear e ex-Goatlove) e o baixista Anderson França. A música foi gravada na demo-tape ‘Hanged Words’, gravada no estúdio Mr. Som em uma única madrugada. Um dos primeiros trabalhos de produção dos produtores Heros Trench e Marcello Pompeu (Korzus). Ela ficou perdida por 24 anos, pois nenhum de nós tinha uma cópia desse trabalho. Porém, alguns anos atrás fui presenteado pelo brother Humberto Zambrin, baterista do Attractha, com uma rara cópia dessa fita que ele havia guardado por mais de duas décadas. Graças a isso, pudemos trazer essa faixa incrível a vida novamente.”

– The Metal Church: “Uma verdadeira ode ao metal! Também gravada originalmente em ‘Modern Beast’, do Reviolence. Ela tem a letra feita por mim, baseada em uma crônica escrita pelo meu irmão, que falava sobre a nossa adolescência dentro do cenário metal do interior de SP e de como isso impactou nas nossas vidas. A letra fala de toda a galera que cresceu junto conosco, no movimento conhecido na região Bragantina como ‘Metal da Montanha’. Em 2010, o Reviolence tocou em Mairiporã (SP), cidade que crescemos, e foi uma das poucas vezes que peguei o microfone (eu era apenas baterista) para falar com os metaheads presentes. Expliquei que essa música falava deles e tinha sido feita em homenagem a tudo que tínhamos vivido juntos. Foi um momento incrível para todos!”

– Allied Forces: “Era o início dos anos 80 e eu era um moleque fascinado com todo aquele mundo novo que estava me sendo apresentado pelo heavy metal. Uma das nossas diversões sagradas era esperar pelo programa Som Pop, que apresentava semanalmente clipes de metal na TV Cultura. Esse programa, apresentado na época pelo Paulinho Heavy (Inox), trazia na sua programação o clipe do trio canadense Triumph com ‘Allied Forces’, um verdadeiro clássico lançado em 1981. Gravar essa faixa é minha homenagem àquele momento e a todos que criaram o cenário do metal naquele período.”

Veja o making of das sessões de gravação de bateria do Motorhammer em https://youtu.be/ROXtsTM2sOI

Site oficial: www.edsongraseffi.com.br
Instagram: @motor.hammer | @edsongraseffi