Notícias

Première do primeiro filme do documentário ‘Andre Matos: O Maestro do Rock’ relata vida e obra do músico e emociona fãs em São Paulo

Carlos Pupo/Headbangers News

Na noite de 14 de setembro de 2021, data em que Andre Matos completaria 50 anos, aconteceu a première do documentário titulado “Andre Matos: O Maestro do Rock”, no Theatro Municipal de São Paulo. Dirigido e produzido por Anderson Bellini, o filme conta com quatro episódios, e apresenta de maneira ínfima em detalhes a vida do consagrado músico brasileiro.

Neste primeiro episódio, foram apresentados aos espectadores os primeiros passos do maestro. Desde seu nascimento, os locais de moradia da família, o convívio com o avô, até o início de sua carreira musical, ainda no colégio. Considerando os relatos das pessoas próximas (amigos e familiares), foi fácil notar a inclinação artística presente em Andre Matos, mesmo em pouca idade.

Pudemos acompanhar também a fundação da banda Viper, primeiro grupo expoente do então vocalista que, após presenciar o Rock in Rio em 1985, em sua primeira edição, transitou entre rock n’ roll, heavy metal e música clássica/erudita durante toda sua carreira. A banda representa, no Brasil, o início da mistura entre estes elementos ainda no final da década de 80. De Venom a Beethoven, Iron Maiden a Mozart, ali instituía-se o que viria a ser o metal melódico brasileiro.

Um ponto interessante a ser considerado, desconhecido por muitos, é o lado extrovertido de Andre Matos. No filme são mostradas diversas imagens de descontração do músico, em família e entre amigos. Até na seriedade com a qual o maestro encarava a música é possível notar leveza e amor, algo que transcendia o simples gosto e apreço pela execução.

A emoção tomou conta do teatro quando registros de Andre Matos tocando piano ainda jovem foram reproduzidos. Um fato interessante é a performance do músico possuir a mesma intensidade desde estes retratos até suas últimas apresentações, mostrando autenticidade e verdade naquilo que se propunha a fazer.

Em suma, parafraseando Anderson Bellini, o maestro pôde, ainda que postumamente, subir ao palco do Theatro Municipal de São Paulo. A memória de Andre Matos estará para sempre viva nos corações do fãs, que aguardam ansiosamente – incluindo a mim – pela continuação do documentário.

Segundo o diretor, os próximos passos para a exibição do documentário serão negociados com redes de cinema pelo Brasil, mundo e, diante de regras estabelecidas pelo mesmo, aplicativos de streaming.