Notícias

Repetente Records lança EP de estreia da Anônimos Anônimos, ‘Baita Astral’

Mateus Brandão/Divulgação

Após lançar quatro músicas e todas as faixas com videoclipes, o trio paulistano Anônimos Anônimos coloca no streaming pelo selo Repetente Records o EP de estreia, ‘Baita Astral’. São cinco músicas que transitam entre o punk e o melódico, com uma sonoridade aberta, dinâmica e contemporânea. A distribuição digital é da Ditto Music.

Ouça aqui: https://ditto.fm/baita-astral.

Outro ponto em comum em Baita Astral são as letras, ácidas e irônicas, apoiadas em riffs e batidas influenciadas por muitos anos no cenário do rock alternativo, em outras bandas prévias de hardcore.

Baita Astral foi produzido por Phil Fargnoli, guitarrista do CPM22 (ex-Dead FIsh, Reffer, Zander, entre outras) durante o ano de 2021 e a gravação foi um processo muito significativo para todos os envolvidos. Segundo a banda, a imersão para que este EP saísse representou raros momentos de encontro e criatividade entre as ondas da pandemia, quando tudo estava parado.

O vocalista Flávio diz: “Tomamos todos os cuidados que a época pedia, por isso acabamos levando quase um ano para terminar o EP, dando pausas entre as sessões. No fim, isso só tornou mais especial cada encontro e momento juntos, quando podíamos matar a saudade de tocar e de trocar ideias.”

O produtor, Phil, que é também um dos idealizadores da Repetente Records ao lado de Badauí e Ali Zaher Jr, companheiros de CPM 22, ainda assinou a participação na faixa “Esse Cara Não Sou Eu” e participou de arranjos diversos durante o EP.

O vocalista e guitarrista Flávio comenta sobre a participação de Phil:

“O Phil é um dos melhores guitarristas do hardcore e um cara que sempre admiramos demais, mas nem todo mundo sabe que como produtor ele é tão dedicado e metódico quanto como guitarrista. É impressionante como ele se mantém sempre muito criterioso na busca de timbres e recursos até alcançar o resultado esperado pra valorizar o melhor de cada canção. Por isso, quando ele topou produzir e gravar o EP, demos liberdade total para ele opinar e colaborar criativamente conosco. Isso levou as músicas para outro nível.”

A capa do EP foi feita pelo artista e tatuador Caio Minero, que também criou o logo da banda.

Música inédita
Com o lançamento do EP, sai também a última música inédita ainda a ser apresentada desta leva: Seja Ridículo, Seja Feliz.

Trata-se de um das faixas mais pesadas e diretas, que flerta com o metal e traz uma letra que é quase um mantra para lidar com as expectativas e julgamentos de forma mais saudável – tema central do projeto Anônimos Anônimos.

“Esta música tem uma metalinguagem e uma importância muito grande pois foram pensamentos que eu, de alguma forma, dizia pra mim durante a concepção deste projeto dos Anônimos Anônimos e, no fim, tem uma mensagem positiva pra se compartilhar com todos. Basicamente: seja sincero com seus sentimentos e expressões e divirta-se, sem se preocupar com o julgamento alheio. Alguém sempre vai falar mal, então, tanto faz. Tenha coragem de se expor com orgulho e ser feliz como você é”, fecha Flávio.

Ficha técnica do EP
Nome: Baita Astral
Faixas: Esse cara não sou eu (feat. Phil Fargnoli) / Só se morre uma vez / Tô bem não / Seja ridículo, Seja feliz / Arquipélago
Banda: Flávio Particelli (guitarra e voz), Marcelo Sabino (bateria e backings), Roberto Bezerra (baixo)
Todas as composições por Flávio Particelli
Gravação, mixagem e produção: Phil Fargnoli
Masterização: Ali Zaher
Estúdios: Estúdio 44 (bateria), Home-Studio Phagulha, de Phil Fargnoli (cordas, vocais).
Selo: Repetente Records

Mateus Brandão/Divulgação

A Anônimos Anônimos

“Estou farto de semideuses” Álvaro de Campos

Cada vez mais, a vida real parece um show onde todos são celebridades perfeitas e os coaches e tutoriais de sucesso proliferam tanto quanto os casos de ansiedade.

Foi nesse contexto que, em 2020, foi criada a Anônimos Anônimos, banda paulistana de punk rock/hardcore.

Apesar de nome relativamente novo no punk nacional, o Anônimos Anônimos carrega experiência e anos de estrada.

Flávio Particelli (vocal e guitarra) Roberto Bezerra (baixo) e Marcelo Sabino (bateria e backing vocals) já haviam participado de outras bandas prolíficas do cenário independente paulistano como Fullheart (1999-2006, com 1 EP e 2 discos) e Falante (2006 – 2009, com 2 EPs).

A proposta é servir como um grupo de terapia, em que as pessoas podem se livrar das máscaras e pressões da sociedade através da música barulhenta e catártica. Liberdade, cumplicidade e amizade em um espaço onde todos são iguais.

Tratam de temas do cotidiano, da vida sempre com uma visão analítica crítica, com humor ácido e questionador, que pode misturar otimismo com niilismo.

Os músicos ainda possuem outros projetos em atividade. O baterista Marcelo toca nas bandas punk Chuva Negra e Faca Preta, e o vocalista Flávio toca na dupla de folk A Ride For Two.

No começo de 2020 lançaram dois singles e um videoclipe de forma independente. Após isso, atravessando todo o período de pandemia em 2021, concentraram seus esforços em compor e gravar de forma segura e sem pressa o primeiro EP da banda “Baita Astral’.

O EP, que será lançado em 2022, possui cinco músicas e foi produzido por Phil Fargnoli, guitarrista da banda CPM22.

Anônimos Anônimos nas redes

www.instagram.com/anonimosanonimosclub

https://linktr.ee/anonimosanonimos