Notícias

Repetente Records: o novo respiro para o Street Punk e gêneros relacionados

Repetente Records é o novo selo da cena underground, fundado por Badauí, Phil Fargnoli e Ali Zaher Jr, ambos integrantes do CPM22. O selo ganhou uma festa de inauguração com presenças ilustres como Supla, Henrique Fogaça e Pirata da Funny Fluxo.

Repetente Records em parceria com Rodrigo Ratto que é um dos responsáveis pela Ditto Music no Brasil vem com intuito de dar força para as bandas do segmento Punk Rock / Hardcore independente nacional.

Na noite de inauguração, dia 22 de abril, a banda Gangorra fez a estreia como primeiro lançamento nas plataformas de Streaming e Video com a faixa “O Que é bom Pra Mim?”. Os próximos lançamentos são dos paulistanos da Anônimos Anônimos (@anonimosanonimosclub), Faca Preta (@facapreta) e  Fibonattis (@fibonattis).

Por que Repetente Records?
O nome tem tudo a ver com perseverança e persistência na música, praticamente um mantra para Badauí, Phil e Ali, seja no CPM 22 como nesta nova empreitada.

Repetente tem a ver com a rebeldia contra padrões. Na escola, muitas vezes o aluno “repetente” é aquele que não se encaixa nos moldes.

Ele repete não por incapacidade, mas por não ligar, não se interessar pelas mesmas coisas ou por estar enfrentando problemas maiores e mais urgentes fora da escola. Em vez de copiar a lousa, ele está sempre criando – fazendo desenhos, escrevendo rimas, bolando planos, fantasias impossíveis, se divertindo com uma realidade menos careta e injusta.

Por isso, tem tudo a ver com o punk, o rebelde, aquele que questiona, se revolta, que segue suas convicções com paixão, sem medo de não estar adequado ou receber a reprovação da sociedade. Aquele que faz as coisas do seu jeito.

Repetente Records também é sobre insistência e independência. A repetição, com o ciclo “tentativa, erro, aprendizado e recomeço”, é a base da vida do autodidata, do apaixonado por uma atividade ou objetivo.

Na música isso é uma realidade ainda mais forte, principalmente no rock. Todos que sobrevivem neste meio se apoiam na paixão pelo que fazem e vivem da repetição nos ensaios, shows, na insistência de se tornar cada vez melhor e mais resiliente.

Divulgação/Repetente Records

Ganggorra foi formado em 2018 na cidade de São Paulo e hoje é Pedro Marks Pimentel (Vocal/Guitarra), Filippo Guizardi (Guitarra), Gustavo Couto (Baixo) e Caio Delafiori Frison (Bateria). Hardcore, Punk, Grunge e até Heavy Metal são os principais estilos que inspiram a banda.

A banda surgiu numa garagem, durante momentos em que amigos de colégio se reuniam para tocar músicas de ídolos do rock. Mas a inquietude, uma das características na essência do Ganggorra, levou os meninos para o campo do rock autoral.