Resenhas

Cut

9 o'clock Nasty

9.0

O power trio britânico 9 o'clock Nasty compartilhou o novo EP, intitulado 'Cut', com três faixas de música de garagem e arte alternativa. Este é o terceiro lançamento desde ano, provando que o grupo trabalhou duro e conseguiu lançar quatro EPs este ano- 'Dust', 'Dank', 'Growl' e 'Cut'. Todos com gosto bem eclético e, definitivamente, estendendo as fronteiras musicais.

É possível notar que 9 o’clock Nasty flerta com algo verdadeiramente original, nascendo depois que algumas pessoas que se conhecem há anos, e estiveram em muitas bandas diferentes, acabaram se unindo durante toda a experiência do Covid-19. Três garotos que se interessam por canções de garage rock, trip-hop, dub e new wave dos anos 80 e 90, post punk, música eletrônica e indie rock.

Neste novo trabalho, é possível identificar uma sonoridade que vai mais além, com uma extravagância de três músicas repleta de groove que catapulta o som de 9 O’Clock Nasty para o próximo nível. Rock, rap e rockabilly – mais diferente do que os discos anteriores. “Dead Planet”, “Gravy Train” e “THX1138” são os títulos dessas canções e todas as três têm uma essência única que vale a pena ser descoberta.

‘ Cut’ marca o quinto EP do 9 o’clock Nasty e com isso traz um som novo e descolado para a mesa. Essas três músicas reúnem tudo o que há de bom em grandes gêneros como rock and roll, punk e rockabilly! Todos eles com certeza farão você se mover e dançar com o toque extravagante. O interessante aqui, além do som, são as letras, que tocam em política séria e questões importantes, mas entregam com o humor gentil habitual da banda e visão lateral do mundo. Inocente e desagradável, carrega um som mais polido e uma abordagem mais musical do que seus antecessores.

Os músicos se divertem com seus instrumentos e vídeos musicais excêntricos – que podem ser vistos no youtube. Os lançamentos são de fácil audição, e é uma ótima pedida para a playlist. O melhor parte e que torna o trabalho interessante, é que a banda não segue padrões e faz algo inusitado. “Não estamos tentando agradar a ninguém, estamos escrevendo as músicas que queremos fazer”.

9 o’clock Nasty com certeza é uma banda que merece sua atenção, pois apresentam uma proposta diferente. Uma máquina de criar música, e nada soa igual, cada música é uma viagem diferente, e isso prova o quão talento e multifacetado é este power trio.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.