Resenhas

Amazing Things

Don Broco

7.0

O quarto álbum de estúdio da banda britânica de rock/alternativo Don Broco foi uma surpresa boa, lembrando por vários ser uma mistura de Bring Me The Horizon, com Deftones ou Muse!

E por mais que acima eu tenha definido eles com dois estilos, ouvir “Amazing Things” e tentar encaixar a banda em algum estilo correto é quase uma missão impossível, e o primeiro fato que já destaco é a ousadia da banda, desde o design do álbum e toda a identidade visual que a banda utiliza, mas principalmente com relação as misturas que eles fazem dentro das músicas.

Sair do óbvio para mim já é um ponto positivo, e o álbum se inicia com a música “Gumshield”, cujo primeiro acorde é um trompete ou algo semelhante a isso, e logo é interrompido por uma linha eletrônica no maior estilo Linkin Park. Achei aleatório? Muito. Mas ficou legal? Também!

Algumas músicas foram um pouco para o lado do post-rock como “Swimwear Season” e “Manchester Super Reds No. 1 Fan”, mas devo confessar que da segunda parte do álbum em diante a maioria das músicas pra mim não soaram muito bem, como na faixa “Bruce Willis”.

“Uber”, “Endorphins” são as puxam para as influências mais modernas como o BMTH, e possuem umas passagens mais explosivas que combinaram bastante com essa pegada mais nu metal.

“Amazing Things” por mais que possua altos e baixos, ainda considero um álbum bom pela ousadia e atitude em fazer um som que realmente seja a sua cara, e se recusar em todos os sentidos a se encaixar em qualquer tipo de estereótipo.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.