Resenhas

Colors Of The Land

Daniel Bohn

10

A surpresa hoje foi descobrir este grande artista chamado Daniel Bohn, que nos presenteia com um grandioso trabalho. 'Colors Of The Land' é a melhor coisa que iremos ouvir hoje, lançado em agosto deste ano. Daniel Bohn é um cantor e compositor de St. Louis, Missouri, com foco em metal progressivo, com vocais melódicos e trilha sonora harmoniosa, mas é possível encontrar outras característica em seu som, e é isso que torna tudo mais interessante.

Os riffs da música de introdução, “Subsidence” lembram os riffs tocados pelo Metallica, porém, não há muito de thrash metal neste álbum. Seguimos com “The Khan”, lançado como single no início deste ano e se tornou uma das faixas mais populares do artista. Com grooves rápidos, bateria sólida e mudanças de tempo, o encanto está além disso, com os vocais rosnados e limpos.

Outra faixa para destacar é “Distant Path”, contrastantemente melíflua, sombria e comovente. Não costumo citar faixa por faixa, mas essas primeiras 4 músicas não só oferecem a variedade do som de Daniel, mas também a extensa gama de seus vocais, que, para mim, é o ápice deste álbum.

‘Colors of The Land’ foi escrita e ritmada de forma excelente, masterização e mixagem equilibrada. A atmosfera densa é interessantes e cativante,eEquilibrando groove e riffs técnicos com melodias memoráveis. Um disco que irá conquistar fãs de vários nichos do metal extremo.

Daniel Bohn combina artisticamente a flutuabilidade sofisticada do Metal Progressivo com o lado áspero e atmosférico do Post Rock e o clima sombrio do Black Metal. O talento de Daniel é muito forte, capaz de agarrar você de forma consistente. Essa combinação é o que chama atenção em ‘Colors Of The Land’ – outro ponto que aprendemos aqui é de nunca julgar pela capa, já que a incrível arte da capa deste álbum jamais iria entregar a explosão de som que nos espera.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.