Resenhas

Existence Is Futile

Cradle Of Filth

9.5

Com 30 anos de carreira, o Cradle Of Filth é um dos mais conhecidos nomes quando se trata de “metal extremo”. Se, no inicio da carreira, a banda praticava um black metal mais simples e cru, com o tempo foram acrescentados elementos góticos e sinfônicos cujo resultado até hoje divide opiniões entre os fãs. “Existence Is Futile”, seu 13º álbum, teve lançamento pela Nuclear Blast e edição nacional pela Shinigami Records.

Após uma introdução orquestrada que lembra muito temas clássicos de filmes de terror e prepara o terreno para o que se anuncia, temos a excepcional “Existential Terror”.  Com um início marcado por bumbo duplo e um coral caótico, é a faixa ‘cradle of filthiana’ por excelência. Dani Filth urra frases que remetem o ouvinte a um futuro – e bem provável – apocalipse.

Estamos ainda no começo do álbum, ainda existem muitas maldições para serem desbravadas pelos seus quase 70 minutos de duração, mas certas faixas ficam na memória logo na primeira audição.

“Black Smoke Curling From The Lips Of War”, com um teclado bem discreto e belo junto às guitarras muito bem colocadas. A cadenciada e lúgubre “Discourse Between A Man And His Soul” e “Suffer Our Dominion” que fala sobre o futuro colapso ecológico e conta com a participação de Doug Bradley (ator britânico responsável por dar vida ao personagem Pinhead da série de filmes Hellraiser) que declama: “The ability to sustain life on earth is shrinking / In perfect unison with rising population / Soon, half of all species will be lost to climate change / And ecological collapse due to human activity / Thus we either reduce our race voluntarily / Or nature will do it for us / And she will be fucking brutal” (“A capacidade de sustentar a vida na Terra está diminuindo / Em perfeita harmonia com o aumento da população / Em breve, metade de todas as espécies serão perdidas para as mudanças climáticas / E o colapso ecológico devido à atividade humana / Assim, ou reduzimos nossa raça voluntariamente / Ou a natureza fará isso por nós / E ela vai ser fodidamente brutal) – nada poderia ser mais inspirador do que o momento em que vivemos.

“Existence Is Futile” continua a evolução que o Cradle Of Filth passa nos últimos anos, Dani Filth – único membro remanescente da formação original – nos apresenta um grande álbum onde tudo se encaixa perfeitamente e como ele mesmo disse em um comunicado à imprensa: “o álbum é sobre existencialismo, medo existencial e medo do desconhecido…todos nós sabemos que vamos morrer, então podemos muito bem aproveitar a vida enquanto a temos”.

Formação:

Dani Filth: vocais

Martin “Marthus” Skaroupka: bateria, teclados, orquestrações

Daniel Firth: baixo

Richard Shaw: guitarra

Marek “Ashok” Smerda: guitarra

Anabelle Iratni: vocais femininos, teclados, orquestrações

 

Faixas:

1.    The Fate Of The World On Our Shoulders

2.    Existential Terror

3.    Necromantic Fantasies

4.    Crawling King Chaos

5.    Here Comes A Candle… (Infernal Lullaby)

6.     Black Smoke Curling From The Lips Of War

7.    Discourse Between A Man And His Soul

8.    The Dying Of The Embers

9.    Ashen Mortality

10. How Many Tears To Nurture A Rose?

11. Suffer Our Dominion

12. Us, Dark, Invincible

 

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.