Resenhas

Gigaton

Pearl Jam

7.0

Mais do mesmo. Gigaton é um disco rock n’ roll para fãs não fanáticos. Não é impossível, mas se quer ouvir um álbum melhor que “Ten” (1991) ou “Vs.” (1993) não será dessa vez. Acredito que seja difícil tirarmos músicas para serem tocadas meses e meses nas nossas rádios daqui, mas não serão descartadas não. Ouviremos clássicos do Nirvana no primeiro bloco de um programa, e no segundo as novidades do Pearl Jam. Em tempos de COVID-19, esse disco veio para acalmar, levando em consideração suas músicas como “Alright” e “Seven O’ Clock”.

Começa com um belo cartão de vista: “Who Ever Said”. Créditos merecidamente a voz de Eddie Vedder, com toda sua experiência nos palcos, nota-se um cuidado para a sua idade.

“Never Destination” retorna para um som mais agitado do começo do álbum, talvez uma das mais radiofônicas. Refrão repetido e uma guitarra mais agressiva, com a cara da banda. Porém, ouvimos corais, curiosamente.

Na faixa, “Blucke Up”, não tem cara de música a ser tocada num show grande, talvez em um pocket. Entra-se o grunge e seu violão acústico, em “Comes Then Goes”. Duas canções para adicionar na setlist de um show via live Instagram.

Mas o começo do disco nos faz lembrar algumas músicas do Foo Fighters. O Pearl Jam parece estar se reinventando a cada disco a partir do início do século XXI, porque superar sucessos é uma tarefa difícil, principalmente no meio musical.

Talvez ouviremos “Dance Of The Clairvoyants” nas baladas da vida por aí. É uma música totalmente dançante. Do meio até o final sentiremos o som ficando cada vez mais calmo e acústico, provavelmente isso foi de propósito. Não veremos algo parecido com “Even Flow”, por exemplo.

Gigaton não é um disco para deixar de lado, mas está longe de ser um clássico. Em tempos de COVID-19 é um álbum para se ouvir, contemplar e pensar. É mais do mesmo.

Faixas:

1. Who Ever Said
2. Superblood Wolfmoon
3. Dance of the Clairvoyants
4. Quick Escape
5. Alright
6. Seven O’Clock
7. Never Destination
8. Take the Long Way
9. Buckle Up
10. Comes Then Goes
11. Retrograde
12. River Cross

Formação:
Eddie Vedder – vocais e guitarra
Jeff Ament – baixo e backing vocal
Stone Gossard – guitarra e backing vocal
Mike McCready – guitarra solo
Matt Cameron – bateria
Boom Gaspar – teclado