Resenhas

Hello Suckers

Insanidade

8.0

Oriundos de Goiânia/GO, a banda Insanidade apresenta seu álbum de estreia com origens do Punk Rock e Hardcore, com muita energia e letras ácidas. Lançado no começo do ano, 'Hello Suckers' traz mais uma novidade no cenário musical brasileiro, embora apresente 'mais do mesmo', a banda consegue transmitir sua mensagem de forma direta e profissional.

Com 12 faixas de puro hardcore mesclado com punk rock, Insanidade aborda os temas do dia a dia com músicas que não ultrapassam os 3 minutos de duração. Instrumental bem feito e que esbanja a energia dos meninos da banda, com músicas ótimas para o bate-cabeça, baseado em riffs de guitarras em alto volume e vocais bem diretos. A arte da capa ficou por conta do ilustrador Victor Rocha, que expressa o visual dos fãs desse estilo musical, e que é um ótimo cartão de visita para quem pega o CD, pois já deixa claro que se trata de uma banda de hardcore.

‘Hello Suckers’ apresenta exatamente o rock’n’roll lifestyle, desde a arte da capa até as músicas. Poderia citar que o timbre do vocal é um ponto a melhorar na banda, mas para a proposta e estilo que tocam, é até aceitável. Embora o som não apresente nada de inovador, a banda usa a boa e velha receita do hardcore para se lançar no mercado musical. Receita que dificilmente sai errada.

Insanidade também ousou no material de lançamento do álbum, para a estreia, lançaram também toda uma linha de merchandising – com camisetas, boné e adesivo-, inclusive com dois tipos de cerveja artesanal. Todo esse material pode ser adquirido diretamente com a banda em suas redes sociais. ‘Hello Suckers’ é o exemplo perfeito do conceito ‘faça você mesmo’, para quem curto aquela pegada punk rock, hardcore e o puro rock’n’roll precisa conferir esse disco.

 

Faixas:

01 – Gasolina
02 – Deserto
03 – Gota Ácida
04 – Criaturas da Noite
05 – Fugir de Mim
06 – Cidade dos Pecados
07 – Go Pedro
08 – Hello Suckers
09 – Homem Solitário
10 – Obrigado Por Nada
11 – Buracos
12 – Acredito em Nada

Formação:

Lucas – Vocal
Éder – Guitarra
Ricardo – Baixo
Wilsner – Bateria

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.

Continua depois da publicidade