Resenhas

LOƒE

Filistine

8.5

Uma pausa no metal pesado para ouvir algo mais calmo e moderno. No meio da pior depressão e pausa nos shows presenciais, a banda Filistine nos oferece seu novo álbum 'LOƒE'. Recebido diretamente da Alemanha, o disco traz muita energia e suavidade, inspiradas no blues, rock e funk.

Formada em 2012 por três amigos muito autênticos com a ideia de fazer música por diversão, a banda não tem rótulo e faz quase tudo sozinha, no maior estilo Do It Yoursef. “Isso é uma maldição e uma bênção, mas somos independentes e autodeterminados”, explica os garotos.

Lançado em Abril, durante o começo da pandemia, ‘LOƒE’ é o segundo trabalho dos alemães, e transmite todos os tipos de amor durante a audição. O amor da pátria, fraternal, o amor pela vida ou o amor romântico e sexual, assim como também falam do lado negro do amor como o ciúme e o desaparecimento dos sentimentos. Uma obra que veio a calhar em uma época em que precisamos aprender mais sobre este sentimento.

O som da Filistine vem sido recebido com entusiasmo por um grande público ao redor do mundo, com sua sonoridade inspirada nos grandes nomes como Led Zepplin e Jimi Hendrix, misturados aos nomes mais modernos do indie e alternativo – a voz de Samuel lembra de Glyn Jones, dos Arctic Monkeys.

Ouvir ‘LOƒE’ é uma experiência que nos leva embora imediatamente para viagens suaves. Instantaneamente faz você querer ver o verão, dançar e espalhar sentimentos positivos… E acho que era essa a intenção do disco. Filistine soube compor lindas músicas, casando as letras com um instrumental que toca cada ouvinte de uma maneira diferente.

O álbum é tão variado e multifacetado quanto os integrantes, com ritmos diferentes e ousados. Embora não seja meu estilo de música preferido (prefiro sentir o inverno, músicas mais sombrias e dançar com a parede bem ao estilo gótico), Filistine faz uma música perfeita para pistas alternativas e festivais como o Lollapalooza.

Faixas:

1. All In
3. Texas
4. Bad Name
5. Summer
6. Moonlight
7. Fun in the Sun
8. Central Park
9. Love
10. Rival Sons

Formação:

Om Hari Lasar (vocal e guitarra)
Jonas Boehm (bateria)
Samuel Meier (vocal e baixo)

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.