Resenhas

Macro

Jinjer

8.0

Jinjer... Este é o nome que ando escutando muito por ai. Banda ucraniana que faz um Metal Progressivo cheio de Groove com um mulherão no vocal e que com certeza vai te surpreender com a qualidade do som. A banda parece nova, mas este é o terceiro álbum do quarteto, sequência direta do EP lançado no início do ano, “Micro“. Lançado pela Napalm Records, a banda é uma das apostas do Metal Moderno e já tem show marcado no Brasil para 2020.

Comparando os trabalhos anteriores do Jinjer, é possível notar uma boa evolução no estilo. Mesclando os vocais guturais e limpos da vocalista Tatiana Shmailyuk, com vários estilos diferentes de metal e outros elementos fora do metal. A banda chama muito a atenção primeiramente pela vocalista – que me lembra muito a Otep Shamaya da banda  Otep – , mas quando escutar com atenção, irá perceber que é algo totalmente diferente, misturado, com notas cheias de Groove, fora do tempo e com um peso invejável.

Indico a faixa “Retrospection”, onde a intro é cantada em ucraniano, língua nativa da banda. A faixa “Judgement (& Punishment)”, que traz tudo de inusitado em um disco de metal, com ritmos de reggae/ska e vocais com sotaque jamaicano, aliás, assista o clipe dessa música também, que é uma boa produção. Se quiser sentir de primeira essa mistura entre melódico e agressivo, escute a faixa “The Prophecy”.

Com “Macro”, Jinjer prova que merece um lugar entre os melhores, mostrando todo o talento e sendo uma das bandas mais expressivas dos últimos anos. Estão mostrando isso com muito trabalho, dedicação, técnica instrumental, forma inusitada de composição, produção impecável e claro, a beleza da vocalista junto aos vocais versáteis.

Faixas:

01. On the Top
02. Pit of Consciousness
03. Judgement (& Punishment)
04. Retrospection
05. Pausing Death
06. Noah
07. Home Back
08. The Prophecy
09. IainnereP

Formação:

Tatiana Shmailyuk (Vocal)
Roman Ibramkhalilov (Guitarra)
Vladislav Ulasevish (Bateria)
Eugene Abdukhanov (Baixo)

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.