Resenhas

Rat From Hell

Rat Bath

8.5

A banda americana e emergente RAT BATH chega com seu álbum de estreia, intitulado 'Rat From Hell', e toda a energia da música rockabilly e rock'n'roll. Este é um álbum conceitual, que desvenda a história de uma bruxa cujos poderes são dissolvidos por um demônio, e a única maneira de recuperá-los é resolver traumas passados. Esta coleção de 11 faixas oferece uma montanha-russa brutal de emoções violentas, pesadas, suaves e simples.

RAT BATH se descreve como uma banda central de country assustadora com um toque demoníaco no hardcore que incorpora riffs e influências country enquanto conta histórias horripilantes. Durante a audição eu senti muito a energia do psychobilly, lembrando muito a banda Horrorpops.

‘Rat From Hell’ incorpora riffs e influências do punk rock e garage rock. É um disco brutal, rápido e com complexo retalhamento de guitarra, vocais femininos crus, bateria ansiosa e baixo caótico. Quando cada música começa, somos imediatamente apresentados com um riff de guitarra tipo western e a batida frenética da bateria como um presságio de guerra e batalha. Cada refrão ataca com uma pose poderosa, desafiadora e destemida, durante a adução somos surpreendidos com uma melodia mais sombria e arrependida.

A banda lançou como single a canção “Ragdoll”, que começa na história quando a bruxa percebe que o demônio também tem traumas e que a única maneira de derrotá-lo é curar esses traumas… O single é um retrato da bruxa se posicionando contra o demônio. O disco foi escritopor Fred Kenyon e Cora Bequeaith, e a banda Rat Bath conta com as atuações de Róisín Shields e Emmett Roehr. Com recursos adicionais de Phoenix Lehner (baixo e vocal) e Johanna Rose (Faixa 9).

‘Rat From Hell’ é muito rock’n’roll, com ótimas melodias e aquele toque nostálgico que irá encantar muitos ouvintes, principalmente fãs de rockabilly e country rock.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.