Resenhas

Riddles, Ruins & Revelations

Sirenia

7.8

Emmanuelle Zoldan, a vocalista do Sirenia, rouba a cena no álbum "Riddles, Ruins & Revelations", da banda norueguesa de symphonic/gothic metal. Álbum lançado no começo do ano passado pela Napalm Records, dá espaço para um série de experimentações sonoras que flertam com o synth pop e até com a dance music dos anos 90.

Mas não se enganem, todo ambiente sombrio e a atuação brilhante da mezzo-soprano casam perfeitamente com os sintetizadores e a atuação competente do baterista Michael Brush.
Enquanto “Addiction No. 1” e “Downwards Spiral” são bem voltadas ao pop, “Into Infinity” abraça o gótico com riffs e batidas pulsantes eletrônicas. As melhores faixas para mim são “Beneath The Midnight Sun”, “We Come To Ruins” e “December Snow”, não que as outras estejam muito abaixo na minha preferência. Aliás, cabe destacar uma incrível performance do grupo com o cover “Voyage, Voyage”, da cantora francesa Desireless, um hit absoluto nos anos 80.
A banda fez um excelente trabalho com as faixas, realmente cumpre seu papel de divertir o ouvinte, mas o ponto alto é a competente mixagem feita por Morten Veland, ex-Tristania, guitarrista, vocalista, fundador e líder do Sirenia. Ele tomou as rédeas do trabalho e “pagou pra ver” a mudança de direção da sonoridade do grupo. É um novo capítulo que se abre para o Sirenia, em sua trajetória contando os anseios e conflitos internos da alma humana em sua jornada sombria.

Formação:

Morten Veland – Guitarra, vocal
Emmanuelle Zoldan – Vocal
Nils Courbaron – Guitarra, vocal
Michael Brush – Bateria

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.