Resenhas

RUN

The Velvicks

7.0

Em meio à pandemia, a banda The Velvicks lança seu EP “RUN”. Logo de cara, podemos dizer que é disco rock n’ roll. Melhor definição, impossível. Não é aquele álbum que se diz rock, porém, é pop. Ou qualquer imitação de um rock avulso...

Originais e com um som altamente marcante, as referências estão mais do que óbvias: Strokes, Queens of The Stone Age e Radiohead. Ao meu ver, a melhor é a que abre o EP “LDNYC (Lockdown NYC)”, dá pra sentir um “começo, meio e fim” nessa música, sabe? Paradinhas no meio como se fosse uma banda com experiências, sabendo onde colocar o refrão, e repetir tal palavra para soar bonito.

A segunda e mais curta, “Hit Me Like Sugar”, o baixo é presente. Parece que a guitarra acompanha o baixo, ao invés de acontecer o contrário.

A faixa que dá nome ao disco, “RUN”, é a mais rock n’ roll. Mais uma vez sabendo baixar o volume na hora certa, aumentando a voz, e medindo conforme foram criando-a. De longe a gente sente que os integrantes não entraram, gravaram na correria e saíram do estúdio. Ouvindo duas músicas, de cara, dá pra perceber toda preocupação na hora de compor as letras e a melodia de cada, não sentimos amadorismo. Até coral existe, e muito bem colocado! Esse EP, com mais algumas músicas, daria para fazer um álbum “cheio” de uma banda forte na estrada, é a minha percepção.

Na quarta música, “Jones”, apelaram para um nome próprio, no qual os fãs posteriormente irão se perguntar “quem é Jones?” assim como em várias canções e suas curiosidades. Afinal, “…have see Jones? No one really know…”. Mais uma vez o baixo marcante no início, coro e versos repetidos marcando o título da música. Não que isso seja ruim, ás vezes menos é mais, e é o caso!

Não poderia faltar uma música clichê num disco de rock, não é mesmo? Pois então, apresento a quinta e última música, “Animal Instinct”, que inicia com uma guitarra simples e comum de rock n’ roll.

Assim como notamos, na primeira faixa a banda comenta sobre o “lockdown” e toda essa rotina que o mundo vive diante da pandemia. Já virou meio clichê algum movimento artístico fazer música sobre a nossa situação, clipes à distância e tudo que o protocolo exige. Essa canção é realmente boa, e foi uma ótima ideia para abrir o disco, mas não vou ficar rasgando seda como se isso fosse a cereja do bolo, porque já está meio que “batido”.

Se alguém perguntar do que se trata “RUN”, diga que é um EP de rock, ponto. Não é grunge, metal, hard ou qualquer outro rótulo. Originais e bons músicos!

Faixas:

  1. LDNYC (Lockdown NYC)
  2. Hit Me Like Sugar
  3. Run
  4. Jones
  5. Animal Instinct

Formação:

Vick Nader – vocal, guitarra
Vinny – guitarra
Apoena – baixo
Edu – bateria

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.

Continua depois da publicidade