Resenhas

Season One

Sangvis

8.0

A banda russa Sangvis já contabiliza 12 anos em atividade e vem lançando materiais desde 2018 — sendo eles; quatro singles, uma compilação e um ep intitulado “Post-Noir”. Nesse ano, a mesma finalmente entregou o seu primeiro e mais que merecido full-lenght — o incrível, “Season One”.

Muito influenciados pelos feitos noventistas, especificamente pela “The Gothenburg Sound”, leia-se At The Gates, Dark Tranquillity, In Flames e Soilwork. Não o bastante, eles ainda somam às suas composições referencias e dinâmicas modernas tipicas das bandas representantes da NWOAHM (New Wave Of American Heavy Metal) notadamente o Killswitch Engage, Disturbed, Shadows Fall e Bleeding Through. Noutras palavras, a sonoridade praticada pelo Sangvis transita com segurança por diversas vertentes e tempos; tanto pelo Melodic Death Metal quanto pelo Metalcore — por vezes, passando por territórios mais desafiadores e frescos como Alternative e Modern Metal.

Valendo-se de sua vasta gama de influências e tendo a ousadia o suficiente para buscar uma identidade própria, a banda deposita em “Season One” todas as suas qualidades e forças. Ao longo de 08 faixas somos brindados com construções melódicas eloquentes, riffs bem trabalhados, alternâncias vocais e estruturas inteligentes que não permitem que o disco se torne enfadonho ou mesmo que canse o ouvinte. A produção é excelente, substanciosa e cristalina, quanto ao disco, bem, ele facilmente agradara aos amantes dos estilos citados e também aqueles que não nutrem preconceitos contra bandas cuja sonoridade é mais versátil.

“Cure For The Soul”, “Last Day Home”, “Every Bit Of Pain” e “Just A Job” são faixas que logo se destacam das demais visto seu escopo em privilegiar melodia, peso e dinâmica. As demais apresentam semelhantes características; ora mais diretas e ferozes e noutras mais trabalhadas e até experimentais, vide a maravilhosa “Make Some Noise”. De bônus ainda temos as versões instrumentais de todas as faixas do trabalho.

Um trabalho bem construído, forte, elástico e coeso — com inúmeros pontos positivos e poucas arestas a serem aparadas. Ouça o disco, conheça a banda e saia dessa mesmice deletéria!

Faixas:

01 – Cure For The Soul
02 – Femme Fatale
03 – Last Day Home
04 – Every Bit Of Pain
05 – New Names
06 – When The Lights Are Out
07 – Just A Job
08 – Make Some Noise

Formação:

Roman Zotov – Guitarras
Vyacheslav Sigaylov – Guitarra
Stepan Zuyev – Vocais
Konstantin Kalyanov – Baixo

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.