Resenhas

Thought Insertion

The Giant Void

9.5

"Thought Insertion", disco de estreia do The Giant Void é uma grata surpresa em todos os aspectos. Um esmero desde as composições, gravação, produção e na escolha dos convidados. A dupla Felipe Colenci (guitarra) e Hugo Rafael (vocal) convidou Marcus Castellani (bateria, ex-Manowar), Guilherme Durão (baixo) e Francisco Rangel (teclados) para a execução deste trabalho. Além disso, conta com as participações especiais de Michael Ehré (bateria, Gamma Ray e Primal Fear) e Adrian Barilari (vocal, Rata Blanca). A primorosa arte de capa ficou por conta do talentoso design gráfico Carlos Fides.

As faixas passeiam provavelmente entre todas as referências destes músicos, em uma jornada muito competente entre power metal, hard rock e até mesmo metalcore. Como álbum de estreia, têm meu respeito por impor sem medo um mundo sonoro exploratório de diversas possibilidades.
Talvez por eu ser um fã confesso de Gamma Ray, a banda já larga com pontos positivos com a incursão pelo power metal. Mas eles vão muito além, com agressividade, inspiração e fugindo de certos clichês musicais que certas bandas acabam repetindo “ad aeternum”.
Me arrisco dizer que The Giant Void seja uma das grandes revelações do metal brasileiro dos últimos tempos no quesito criatividade e competência de execução de sua obra. Obviamente estão no caminho certo, basta ouvir faixas como “Chernobyl”, “Bite The Bullet”, “Ordinary Men” e “Voidwalker”.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.