Resenhas

Unbreakable Curse

Hylidae

9.0

Com muita satisfação ouço grupos de death/thrash metal capitaneados por vozes femininas como da vocalista Aldine Padula, do Hylidae, que apresenta seu trabalho mais recente "Unbreakable Curse". Abrindo espaço num território que antes era praticamente exclusivo dos homens, Aldine comanda os vocais da banda vinda de Rio Branco, no Acre, com peso e agressividade extrema. Não deixa dúvidas da competência dos músicos que a acompanham.

Destaco aqui a “metralhadora” do baterista Bala Padula, que “senta o braço” em todas as faixas de uma forma insana. A técnica apresentada pela banda é de alto nível, não deve nada a nenhuma banda gringa que seja expoente do gênero.
A produção também é de primeira linha, o que valoriza muito o trabalho apresentado pelo Hylidae. Sabemos o quão difícil é produzir bandas de metal extremo e como a sonoridade pode ser prejudicada se o trabalho do produtor não estiver à altura.
De longe, a faixa que eu mais gosto é “A Ghost of Hank Williams” cantor country que morreu aos 29 anos em circunstâncias não totalmente esclarecidas na véspera do Ano Novo de 1953 (o abuso de bebida e morfina teria sido apontado como causa da morte). Mas “Home Of Souls”, que possui um videoclipe, também me chamou bastante a atenção pelo grau de peso que o Hylidae alcança.
Não que a faixa-título “Unbreakable Curse” ou “Weak Minds”, “Warrior Spirit”, “Losing Myself” e “Serial Killer” fiquem muito atrás. Pelo contrário, o álbum como um todo soa muito homogêneo e coeso, fazendo sentido lírica e sonoramente em todos os seus elementos.
Esta é uma banda que gostaria muito de assistir ao vivo num mundo d.C. (Depois da Covid).

FORMAÇÃO:

Aldine Padula – Vocal
Erbesson Chaves – Guitarra
Anderson Cassidy – Contra-Baixo
Roberto Bala – Bateria

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.