Resenhas

Vera Cruz

Edu Falaschi

10

Se em 'Rebirth' era o “Renascimento do Angra”, com a nova formação passando o bastão para o Edu Falaschi nos vocais, podemos dizer que o 'Vera Cruz' é o “Rebirth 2”, mas no caso concretizando o renascimento e o ótimo momento do Edu. Com músicas autorais e participações especiais, este disco é um marco, acompanhado de Max Cavalera e Elba Ramalho, 'Vera Cruz' traz uma grande banda onde dá para notar a partir do primeiro play.

Após as dores de cabeça com a turnê “Rebirth of Shadows Tour” e o DVD ‘Temple of Shadows – In Concert’ homenageando os discos que ele fez dentro do Angra, Falaschi passou por cima de qualquer problema burocrático com a ex-banda ou com seu refluxo e fez um álbum com 12 músicas inéditas, um prato cheio para qualquer fã de metal!

Aos curiosos de plantão, como eu, que queiram ver como foi o processo de criação e gravação, conseguimos ver a delicadeza e o cuidado através de alguns vídeos pelo YouTube.

Com certeza algum fã do Angra vai dizer que o ‘Vera Cruz’ lembra muito o ‘Temple of Shadows’, a ponto do Edu ter que fazer um vídeo explicativo sobre isso. Ao meu ver, não tem problema algum, pois o ‘Temple of Shadows’ ficará para a história. E agora, o ‘Vera Cruz’ também.

A segunda faixa, “The Ancestry”, é virtuosa com a cara do Edu! Uma porrada para iniciar o álbum. Diria que é uma boa carta de visitas ao ‘Vera Cruz’. É impossível ouvir “Sea of Uncertainties” e não lembrar de “Angels and Demons”, do Angra. Referência não falta. Já em “Skies in Your Eyes”, Edu mostra o quão está bem nos vocais, marcante e com uma versão acústica no fim do álbum para encerrar.

Não dá para ficar falando da voz do Edu em todo o disco, está mais do que provado o quanto ele deu a volta por cima. E se tratando de um álbum conceitual, Edu sabia da responsabilidade que tinha em suas mãos. Buscou Max Cavalera, aquele que mal tem aparecido em “participações especiais” e Elba, para trazer uma brasilidade.

Em “Fire With Fire”, oitava faixa, uma das mais “hard” do álbum, Edu consegue mesclar agudos, power metal e coral. Segundo o próprio Edu Falaschi em sua fala no Flow Podcast, “Land Ahoy” é uma das músicas preferidas dele neste álbum. Pelo fato de ser grande, e é o momento aonde os colonizadores chegam no Brasil dentro do contexto do álbum.

Sendo um álbum conceitual, ele possui uma mística envolvida para o ouvinte reparar em cada detalhe. Letra, melodia, contexto. Um álbum com o perfil do Edu.

 

Faixas:

1.    Burden
2.    The Ancestry
3.    Sea of Uncertainties
4.    Skies in Your Eyes
5.    Frol de La Mar
6.    Crosses
7.    Land Ahoy
8.    Fire With Fire
9.    Mirror of Delusion
10. Bonfire of the Vanities
11. Face of the Storm (feat. Max Cavalera)
12. Rainha do Luar (feat. Elba Ramalho)
13.  Skies in Your Eyes (acústico)

Formação:

Edu Falaschi – vocal
Raphael Dafras – baixo
Roberto Barros – guitarra
Diogo Mafra – guitarra
Aquiles Priester – bateria
Fabio Laguna – teclado

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.