Notícias

Mais quatro álbuns remasterizados do Iron Maiden chegam, pela primeira vez, no formato físico

Mais uma vez, seguindo a série de lançamentos remasterizados em formato físico, os fãs de Iron Maiden já podem vibrar: estão disponíveis em todas as lojas do Brasil, nesta sexta-feira, dia 22 de novembro, os últimos quatro álbuns de estúdio da banda. Encerrando o ciclo, a quarta fase do projeto divulga os clássicos “Dance Of Death”“A Matter Of Life And Death”, “The Final Frontier” e “The Book Of Souls” que, pela primeira vez, podem ser adquiridos em CD nas versões remasterizadas. Nas plataformas digitais, os projetos estão disponíveis desde 2015.

Completam a coleção os lançamentos anteriores: “Iron Maiden”, “Killers”,  “The Number Of The Beast”,  “Piece Of Mind”,  “Powerslave”,  “Somewhere In Time”,  “Seventh Son Of A Seventh Son”,  “No Prayer”, “For The Dying”, “Fear Of The Dark”, “The X Factor”, “Virtual XI” e “Brave New World”.


Décimo terceiro álbum de estúdio da banda britânica, “Dance of Death”, traz onze músicas e marca o segundo álbum com a formação em sexteto. Com nome inspirado no filme “O Sétimo Selo” e que vem da alegoria da Danse Macavre, fazendo relação à universalidade da morte, o projeto celebra a primeira e única faixa de estúdio co-escrita pelo baterista Nicko McBrain, “New Frontier”, inspirada em clonagem e engenharia genética. Nicko também fez a estreia do pedal dupla de bateria ao gravar “Face In The Sand”, primeira música neste formato. O álbum inclui ainda “Montségur”, com letra baseada no massacre dos cátaros, no Castelo de Mentségur, em 1244, “Paschendale”, inspirada na Batalha de Passchendale, durante a primeira Guerra Mundial, e “Journeyman”, primeira e única faixa completamente acústica da banda.

“A Matter Of Life And Death” é o décimo quarto álbum de estúdio da banda, terceiro projeto gravado com a atual formação, precedido por “Brave New World” e “Dance Of Death”. Dois singles foram precederam o lançamento do projeto “The Reincarnation of Benjamin Breeg” e “Different World”, nesta época, a banda negou que estivesse fazendo um álbum conceitual, mas, a maioria das faixas trata de temas como guerra e religião, em especial, “Brighter Than A Thousand Suns”, inspirada no Projeto Manhattan, com o título tirado de uma citação do Bagavadguitá, usada por J. Robert Oppenheimer pouco após a detonação da primeira bomba nuclear. Além dela, o disco inclui “The Pilgrim”, baseada na jornada do Mayflower, e “The Longest Day”, que canta sobre o Dia D.

“The Final Frontier”, décimo quinto álbum de estúdio do Iron Maiden, recebeu inúmeras críticas favoráveis e chegou ao topo das paradas musicais em 28 países. É o quarto lançamento dos músicos a conquistar o primeiro lugar nas paradas inglesas, após “The Number of the Beast” (1982), “Seventh Son of a Seventh Son” (1988) e “Fear of the Dark” (1992). Além disso, “The Final Frontier” alcançou a quarta posição nos Estados Unidos, sendo melhor colocação atingida pela banda na Billboard 200. Para completar, o projeto rendeu aos músicos um Grammy Award na categoria “Melhor Performance de Metal”, pela música “El Dorado”.

“The Book Of Souls” é o décimo sexto álbum de estúdio da banda de heavy metal e encerra o ciclo de lançamentos inéditos no formato físico. Quinta estreia da banda a chegar ao primeiro lugar das paradas musicais inglesas, após “The Number of the Beast” (1982), “Seventh Son of a Seventh Son” (1988), “Fear Of The Dark” (1992) e “The Final Frontier” (2010). Também ficou em primeiro lugar nas listas de vendas de outros 23 países, incluindo Brasil e Portugal. O álbum recebeu o prêmio de “Álbum do Ano”, em 2015, no Classic Rock Roll of Honour Awards e venceu na categoria “Melhor Álbum Internacional”, no Bandit Rock Awards, de 2016.