Notícias

Titãs: Nando Reis afirma que “Titanomaquia”, aniversariante da semana, é o pior álbum da banda

Titanomaquia” é o sétimo álbum dos Titãs e marca o fim de uma era dourada na banda. O álbum completará 28 anos no próximo sábado e vai ganhar um texto especial no Memory Remains, nosso quadro que reverência os álbuns relevantes do Rock e do Heavy Metal.

Nando Reis, hoje um cantor e compositor consagrado na MPB e parece querer distância dos seus tempos Rock ‘N” Roll, mas na época, atuava como baixista e um dos vocalistas do septeto, fez uma série de vídeos em seu canal oficial no YouTube, intitulado “50 fatos sobre os Titãs” relembrando suas experiências com os ex-companheiros e o artista dedicou um vídeo em especial ao aniversariante da semana, onde ele enumera 50 fatos daquele período.

O vídeo traz sua visão particular sobre o álbum, que ele considera o pior dos Titãs. Odiado por uns, amado por tantos outros, o álbum foi cercado por controvérsias, a começar pela saída de Arnaldo Antunes, a escolha do produtor Jack Endino, a sonoridade mais pesada, que dá continuidade ao que foi feito no álbum anterior, “Tudo ao Mesmo Tempo Agora” e a briga da banda com a imprensa especializada, mais especificamente a extinta revista Bizz.

Capa do lendário álbum Titanomaquia

Capa do lendário álbum Titanomaquia

Nando conta algumas curiosidades, as que ele se recorda, como ele afirma em alguns pontos. A principal delas talvez é a que ele considera este como o pior álbum da banda, que se sentiu excluído pelo fato de não ter nenhuma letra escrita, por não ter suas ideias aceitas durante o processo de gravação e que cantou apenas uma única música, “Hereditário“. Ele pensou em sair da banda, fato que demoraria mais 8 anos para se concretizar.

Ele também confidenciou que o produtor Butch Vig, que fez o Nirvana ganhar fama e notoriedade com o disco “Nevermind”, foi cotado para a produção do disco. Ele era o plano B, caso Jack Endino não aceitasse ou ignorasse o convite, o que não aconteceu e a parceria não só com os Titãs, mas com o próprio Nando perdurou por muito tempo. Em outro trecho, ele diz que a música “Os Cegos do Castelo” não era uma letra direcionada aos seus amigos de banda e sim que falava de seus conflitos internos. A música em questão foi lançada anos mais tarde pela banda, com o próptio Nando nos vocais.

O então baterista Charles Gavin fez uma participação no vídeo, narrando como foi chegar nos nomes de Endino e Vig, visto que foi ele quem articulou tudo isso e aproveitou para discordar do ex-colega de banda, afirmando que “Titanomaquia” é um dos melhores álbuns que ele gravou com os Titãs e que tem muito orgulho dos resultados alcançados.

Chamado pejorativamente de “o álbum grunge”, Titanomaquia é certamente a mais pesada, dentre todas as obras da banda e encerra um ciclo profundamente exitoso. Foi durante a turnê deste play que os integrantes, juntamente com o produtor e crítico musical Carlos Eduardo Miranda, fizeram uma parceria e criaram o selo Banguela, que por sua vez, lançaria bandas como Raimundos, Little Quail and the Mad Birds e outras menos badaladas como Mundo Livre S/A, Maskavo Roots, etc. Foi na turnê deste álbum que os Raimundos atuaram como banda de abertura e assim conseguiu se firmar como um dos grandes expoentes do Rock brasileiro na década de 1990.

Você pode conferir o vídeo abaixo e aproveitar para comentar no canal de Nando, concordando ou não com sua afirmação.