Resenhas

Diorama

Møl

10

Møl é uma banda da Dinamarca (N.E.: Møl significa mariposa em português) e atualmente é a nova promessa do blackgaze, estilo feito popular por bandas como Alcest e Deafheaven que o executam se utilizando de um black metal muito “bonito” extendendo-o com momentos cheios de ambientações. Os dinamarqueses do Møl cortaram tudo isso e simplesmente juntaram tudo em seu primeiro álbum – o muito elogiado Jord (2018). Guitarras limpíssimas ecoavam enquanto a fúria da secção rítmica dava o tom da música e o vocal Kim Song Sternkopf gritava sem parar. O resultado foi algo feroz que qualquer um dos ídolos citados acima jamais conseguiu colocar num álbum.

Diorama faz o álbum anterior parecer primitivo e ultrapassado. Ele surge utilizando os mesmos princípios, mas todo o detalhe foi exagerado para alavancar uma verdadeira obra de arte. Mesmo ancorado no vigor brutal do black metal, Diorama se atreve a brilhar ainda mais do que o álbum anterior. As guitarras de Nicolai Hansen e Frederik Lippert floresceram ao acrescentar um punhado de notas delicadas para completar melodias maravilhosas. Guitarras pesadas e urros consomem a identidade de ‘Serf’, um dos destaques do álbum – até que após pesadas passagens de bateria, as guitarras passam a transmitir lindas melodias. Ainda assim, ouvindo á faixa ‘Tvesind’ a agressividade transcende das guitarras meio thrash para um riff no estilo death metal que até fazem Gojira arregalar os olhos. Surpresas á parte, nada aqui parece forçado e as melodias soam naturais e complementam a música.

Sternkopf, o vocalista da banda, parece estar completamente desprendido ao introduzir vocais limpos ao seu repertório. O repentino surgimento deles no refrão para a faixa ‘Itinerals’ cria um hino imediato, criado justamente para ser cantado em alto e bom som pelo público. Este mesmo estilo de vocal volta para fechar a faixa que dá o nome ao álbum – um dueto com uma voz feminina que dialoga com uma voz limpa masculina muito bem executada que logo é sobreposta com gritos infernais que levam Diorama ao seu verdadeiro ápice.

Diorama é um álbum que mistura a violência brutal do black metal aos momentos lindos do blackgaze e certamente foi uma grande aposta feita pela gravadora Nuclear Blast Records. Não deixem de ouvir o álbum – é uma verdadeira obra de arte.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.