Resenhas

Emily

Poet

8.0

Violinos, tristeza, desesperança e diversos elementos da música clássica compõe a obra desta banda da cidade de Eugene, no estado no Oregon, nos Estados Unidos. Diferente de tudo que eu já ouvi, até é difícil apenas rotulá-los como doom metal.

As letras foram extraídas de obras da poetisa americana Emily Dickinson, que só teve seu trabalho reconhecido só a morte. “Cruzam-se em sua poesia os traços de um panteísmo espiritualizado, de uma solidão-solitude, ora serena ora desesperada, e de uma visão abismal do universo e do ser humano. Micro e macrocosmo compactados em aforismos poéticos”, como definiu o poeta e crítico de literatura brasileiro Augusto de Campos sobre a obra de Emily.
O grupo Poet transpõe muito bem em música toda esta atmosfera carregada e lúgubre. Os momentos de violino e coral, assim como as camadas de guitarra arrastadas caracteríticas do doom nos transporta para este universo de natural tristeza e fatalidade.

Formação:
Cavan Wagner – Guitarra, Baixo, Vocais
Brighid Wagner – Violino, Viola, Vocais

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.