Resenhas

Nature’s Light

Blackmore's Night

8.0

Ouvir o novo álbum "Nature's Light" do Blackmore's Night é como frequentar uma feira da renascença, com toda aquela vibração de trovadores e a fabulosa voz de Candice Night. É o 11º álbum de estúdio da banda e o primeiro a apresentar músicas novas nos últimos seis anos.

As faixas seguem uma linha de “good vibes”, todas muito alegres e com uma profunda pegada folk. Podemos notar os elementos do rock ali, mas as melodias medievais sobrepõe tudo com muito mais intensidade. Confesso que sinto falta do Ritchie Blackmore que integrava duas de minhas bandas favoritas, Deep Purple e Rainbow. Queria ouvir algo mais hard rock ou qualquer coisa que o valha, mas vejo que Mr. Blackmore está feliz com outras possibilidades e quer dar vazão ao seu talento não somente tocando guitarra. Ele toca bandolim, mandola, viela-de-roda e nyckelharpa… Enfim, praticamente qualquer instrumento com cordas.
Não posso culpá-lo, há uma riqueza de sonoridades em tudo que é apresentado em “Nature’s Light”. Ouvimos instrumentos de sopro, teclados, percussão, violino e muito mais. Sem contar que a companhia da voz de Candice é inigualável, reconfortante e suave, enchendo de luz e emoção as composições.
Destaque para “Feather in the Wind”, uma das minhas favoritas do disco, acompanhada da instrumental “Darker Shade of Black” e “Wish You Were Here” (que não é Pink Floyd). A arte que o Blackmore’s Night apresenta aqui é diferente de tudo que ouço atualmente, um contraponto real às sonoridades agressivas e rosnantes das bandas atuais. Um retorno aos primórdios da música europeia e do folclore daquela região. Realmente eles encontraram um nicho e fazem algo totalmente distinto e envolvente.

Formação:

Ritchie Blackmore – Guitarra, bandolim, mandola, viela-de-roda e nyckelharpa
Candice Night – Vocal principal, vocal harmônico e pandeireta

Músicos de apoio:

David Baranowski – Teclado
Mike Clemente – Baixo e guitarra rítmica
David Keith – Percussão
Kelly Morris – Vocais harmônicos
Scarlet Fiddler – Violino

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.