Resenhas

Purgatory

Despised Icon

8.9

Uma característica que me agrada muito no Despised Icon é a dupla vocal Steve Marois e Alex Erian, que se entrega muito na execução das canções. Em "Purgatory", sexto álbum do grupo canadense, não é diferente. Além disso, posso destacar a "bateria britadeira" de Alex Pelletier, que é de uma ferocidade impressionante. Riffs de death metal "clássico" se fundem com sintetizadores e uma sonoridade brutal.

Quem gosta de música rápida e agressiva tem que conferir este álbum, pois possui todos os principais elementos do death com riffs mais convencionais. Ainda assim, entrega características do deathcore e quebras de andamento muito interessantes. “Purgatory”, a faixa-título, faz jus ao rótulo de metal extremo. O grupo mostra que está em uma forma assombrosa com este registro tocado em uma velocidade insana.
“Snake In The Grass” é outra faixa com riffs cativantes, groove e uma óbvia influência hardcore. “Light Speed” é incrivelmente rápida do começo ao fim. Fico imaginando como é esta música tocada ao vivo?
“Apex Predator” mostra uma composição de guitarras muito original e com um solo destruidor. “Dead Weight”, a faixa final, cria um estrondo de deathcore com riffs percussivos, batidas explosivas e pontes melódicas.
Embora os canadenses do Despised Icon tenham sido uma das primeiras bandas de deathcore, eles nunca soaram exatamente como seus colegas. Sempre ofereceram trabalhos que demonstram influências de diversos gêneros.
Novamente o grupo mandou seu recado, um álbum muito bem composto e produzido. Creio que não vai decepcionar os antigos fãs, pelo contrário, pode agregar mais público à sua base de admiradores.

Formação:
Alex Erian – Vocais
Steve Marois – Vocais
Ben Landreville – Guitarra
Eric Jarrin – Guitarra
Sebastien Piché – Baixo
Alex Pelletier – Bateria
Yannick St-Amand – Engenheiro de som

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.

Continua depois da publicidade