Resenhas

Return to Eden

Timo Tolkki's Avalon

7.5

Temos aqui o terceiro álbum do Timo Tolkki's Avalon, um dos diversos projetos deste artista workaholic que se notabilizou pelo seu trabalho no Stratovarius. ”Return to Eden” encerra um hiato que já durava cinco anos, desde o lançamento de “Angels of the Apocalypse”, de 2014.

Lançado em 14 de junho de 2019, a bolacha está sendo distribuída em terras tupiniquins pela Shinigami Records. Produzido por Aldo Lonobile, que também emprestou seu talento nas guitarras, Timo Tolkki montou um timaço para produzir este play. Viajaremos então nas doze faixas que compõem a obra.

Enlighteen” é uma breve intro e mesmo que este redator simplesmente deteste-as, aqui até que a faixa ficou bonitinha e em menos de um minuto e meio entra a poderosa “Promises”, um Power Metal muito bem feito, com umas passagens bem prog, mas com o bumbo duplo de Giulio Capone, o baterista convidado, e também um belo solo protagonizado pela estrela do projeto.

A faixa título é uma salada musical: a começar pela mescla de estilos, a base é bem Folk, mas temos passagens prog e aqui temos três vocalistas se dividindo durante a extensão da música: Todd Michael Hall, Mariangela Dermutas e Zak Stevens. O resultado é satisfatório. “Hear my Call” é cheia de melodias e tem a participação da ótima (e linda) Anekke Van Giesbergen, que certamente é o ponto alto deste play. Timo Tolkki ainda tenta com seu belo solo, ofuscar o brilho de Anekke, mas a diva é a estrela da faixa. E essa não será sua única participação no disco.

Now and Forever” é um Power Metal agradável e marca a derradeira participação do vocalista Todd Michael Hall. A música não compromete. “Miles Away” tem novamente a participação de Zak Stevens no vocal em uma faixa que, ainda que conte com bons riffs, não empolga. Nem mesmo com o ótimo solo executado por Tolkki. “Limits” é um baita Speed Metal onde realmente o disco empolga. Aqui o convidado da vez nos vocais chama-se Eduard Hovinga. O clima desta música lembra muito as partes mais rápidas do álbum “Temple of Shadows”, do Angra. Realmente essa faixa chama a atenção.

A musa Anekke Van Giesbergen volta a brilhar em uma faixa que, embora seja mais Metal que a anterior, o clima dela mais Gothic Metal não agrada tanto assim. Não é ruim, mas o álbum tem outros momentos melhores. Em “Godsend”, temos uma balada bonitinha e relativamente densa, além de um dueto entre Mariangela Dermutas e Chiara Tricarico, esta segunda fica no backing vocal. Um bom momento do play.

Give me Hope” traz de volta o Power Metal e Eduard Hovinga novamente se apresenta no vocal em uma música certinha. Parece Helloween com um vocalista melhor do que Andi Deris. “Wasted Dreams” é uma faixa bem Heavy Metal tradicional com muita energia e mais uma vez Zak Stevens com uma boa performance vocal.

Guiding Star” é uma faixa relativamente rápida, com algumas inserções sinfônicas e a bela voz de Mariangela Dermutas que combinou muito bem com o estilo e o bumbo duplo nervoso de Giulio Capone, que fez um ótimo trabalho em todo o play, mas aqui foi ainda mais acima da média. E é com essa boa energia que o álbum se encerra.

São 54 minutos e um disco que tem seus altos e baixos. A produção é perfeita e Tolkki se cercou de ótimos músicos, deixando o álbum acima da média. Pode até não mudar o mundo, mas não é um álbum a ser desprezado.

Faixas:

01 – Enlighteen

02 – Promises

03 – Return to Eden

04 – Hear my Call

05 – Now and Forever

06 – Miles Away

07 – Limits

08 – We are the Ones

09 – Godsend

10 – Wasted Dreams

11 – Guiding Star

Formação:

Timo Tolkki – guitarra/ baixo

Participações especiais:

Todd Michael Hall – vocal (faixas 2, 3 e 5)

Anekke Van Giersbergen – vocal (faixas 4 e 8)

Mariangela Demurtas – vocal (faixas 3, 9 e 12)

Zak Stevens – vocal (faixas 3, 6 e 11)

Eduard Hovinga – vocal (faixas 7 e 10)

Chiara Tricarico – backing vocal (faixa 9)

Andrea Buratto – baixo

Antonio Agate – teclados

Giulio Capone – bateria

Aldo Lonobile – guitarra

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Headbangers News e é de responsabilidade de seu autor.