Notícias

Scour: supergrupo de metal extremo lança ‘The Black EP’ em 27 de Novembro pela Nuclear Blast

Scour, o supergrupo de metal extremo apresentando Philip H. Anselmo (Pantera, Down, En Minor, et al), John Jarvis (Agoraphobic Nosebleed), Derek Engemann (Philip H. Anselmo & The Illegals), Mark Kloeppel (Misery Index), e Adam Jarvis (Pig Destroyer, Lock Up) – lançará seu tão aguardado “The Black EP”  em 27 de novembro.

Formado em 2015, o Scour fez sua estreia com o feroz single “Dispatched”. “The Grey EP”, lançado pelo selo Housecore de Anselmo, saiu em 2016, seguido por “The Red EP” em 2017. Mais rápido e mais firme do que nunca, o “The Black EP” deste ano serve como o lançamento final da trilogia de EPs e é indiscutivelmente o trabalho mais feroz da banda até hoje. Mixado e masterizado por Ryan Vincent na Apollo Audio Alternative com vocais e bateria desenvolvidos por Stephen “Big Fella” Berrigan (Down, Philip H. Anselmo & The Illegals, Eyehategod), “The Black EP” inclui participações especiais de Erik Rutan do Hate Eternal , Pat O’Brien do Cannibal Corpse, e ator Jason Mamoa (Dune, Game Of Thrones, Aquaman, entre outros).

“O Scour mais recente é o melhor Scour”, proclama Anselmo. Engemann acrescenta: “Este é nosso álbum mais violento e emocionante até hoje. Completando a trilogia de EP, “The Black EP traz uma abordagem musical mais madura sem comprometer a brutalidade implacável absoluta. Também temos algumas joias especiais que estou feliz que as pessoas ouçam.”

Antes do lançamento do EP, a banda tem o prazer de oferecer a trituradora faixa de abertura, “Doom”, para a alegria do público. A música inclui vocais do convidado Jason Momoa e um solo de guitarra de Erik Rutan.

O vídeo “Doom” foi criado por Paul McGuire da Obscenery Films.

O “The Black EP” do Scour será lançado em CD, LP, K7 e nos formatos digitais pela Housecore Records (América do Norte) e Nuclear Blast Records (internacionalmente). Pré-venda pelo link: http://nblast.de/Scour-Black

The Black EP:

1. Doom
2. Nail
3. Propaganda
4. Flames
5. Microbes
6. Subprime

O som de Scour pode ser melhor descrito como uma releitura moderna do que ficou conhecido principalmente como black metal misturado com elementos de grindcore e trechos de punk e thrash. Sem ficar muito preso à classificação de gênero, o resultado é uma marca de minimalismo ameaçador e punitivo que homenageia os criadores, sem a armadilha de ser um “retrocesso”, reimaginando a linhagem da escuridão punk primitiva para a modernidade. Essa abordagem diferenciada foi, talvez, tornada cristalina com o lançamento de sua versão de “Massacre” do Bathory em 2019.

Em sua curta existência, a banda enfeitou os palcos dos principais circuitos de festivais de música mainstream e metal, incluindo Roskilde, Hellfest, Tecate Metal Festival, Maryland Deathfest e outros. Como a linhagem de seus membros sugere, o Scour continua a ser uma força proverbial a ser reconhecida tanto no palco quanto no estúdio.

Continua depois da publicidade