Resenha de Show

Casa cheia na 2º Edição do Dark Dimensions Folk Festival

A banda russa Arkona está na estrada divulgando o novo álbum "Life is Good"

Leandro Pena


A banda russa Arkona está na estrada divulgando o novo álbum "Life is Good"

A segunda edição do Dark Dimensions Folk Festival aconteceu no sábado, dia 20/10, no Espaço 555, localizado no centro de São Paulo e ao lado da Galeria do Rock. O Espaço 555 é acessível e vem recebendo bons shows, este ano, tivemos Krisiun e Brujeria, Nervosa e Destruction. Durante o mês dezembro, teremos Krisiun, dia 02 no Fabrique e a 6º edição do Extreme Hate Festival, organizado ela mesma produtora, no dia 09 no Carioca Club.

No sábado, 20/10, às 15 hrs, já havia uma grande fila em frente à casa. Fãs ansiosos aguardavam as atrações internacionais Týr e Arkona. O line-up do festival incluiu ainda as bandas nacionais Burning Christmas de Curitiba, Paraná e Hugin Munin de Santos, São Paulo. Originalmente, o line-up incluiria Arandu Arakuã de Taguatinga no Distrito Federal, mas a participação da banda foi cancelada. Segue abaixo nota publicada pela própria produtora em sua página oficial no Facebook:

“SHOW DA BANDA ARANDU ARAKUAA NO FOLK FESTIVAL É CANCELADO POR PROBLEMAS DE LOGÍSTICA”

“O show que a banda Brasiliense ARANDU ARAKUAA faria no Folk Festival em São Paulo no dia 20 de outubro, foi cancelado por “problemas de logística”. com a nova política de bagagens ficou inviável a vinda da banda para São Paulo. Esperamos contar com a banda em um evento futuro.”

E, para compensar, a produtora entrou em acordo com as bandas Arkona e Týr para que cada uma tocasse 1hrs30. Um dos mais tradicionais festivais de folk de São Paulo e que sempre presenteia o público com atrações muito especiais é o Thorhammer Fest que acontece todo início do ano no Clube Piratininga. O Dark Dimensions Folk Festival, ao acontecer no segundo semestre, é uma boa opção para os fãs do estilo matarem a saudade.

Burning Christmas

Leandro Pena


Burning Christmas

Burning Christmas

Às 16:30 hrs, Burning Christimas subiu ao palco trazendo seu melodic power metal com influências bem interesssantrs como Dragon Force, Amaranthe, Angra e Shaaman. O vocalista Diogo, com boa presença de palco, interage bem com o público, chama palmas e consegue animar o lugar logo no início ao tocarem “Secrets of Nirvana”. A reação do público ao ouvir as próximas músicas também é muito positiva.

Line-up

Diogo S. Nunes – vocal
Magnus J. Ribeiro – teclado
Leandro Tristae – bateria
Cristiano Oliveira – baixo
Bruno Ferreira – guitarra
Marcos Brito – guitarra

Set-list

Secrets of Nirvana

Real, Symbolic and Imaginary

Temple of Boo Boo

Twilight of Idols

Totem and Taboo

E, aproveitando a empolgação do público, após a apresentação da banda, o grupo de combates medievais, “Ordo Draconis Belli”, entrou na pista para uma apresentação bem realista de luta entre cavaleiros com direito à vestimenta completa, espada, escudo e interação com o público decidindo se o combatente caído ao chão deveria ter ou não sua vida poupada.

Hugin Munin

Leandro Pena


Hugin Munin

Hugin Munin

Banda de Santos e já bem conhecida do público que curte o estilo, Hugin Munin fez uma apresentação divertida, empolgante e conseguiu contornar todos os problemas técnicos que tiveram graças ao bom humor e a presença de palco do vocalista Pedro Rogério. Desde o momento em que tocaram a primeira música “What Lies Below” até o momento em que ele pediu ao público para fazer a “parede”, ao melhor estilo batalha viking, dividir e conquistar, Rogério conseguiu levantar o lugar. Um dos destaques do festival.

Line-up

Pedro Rogério – vocal

Sigurd – baixo

Thorgrim – guitarra

Hjalmar – guitarra

Shade – bateria

Set-list

What lies below

All for nothing (firstspeech)

vook skyward vikings speech

flight of ravens speech drums troll drum solo

ashes of my enemy (lets all

hail speech last song

death or glory encore – swords speak louder

Antes de Týr subir ao palco, os incansáveis cavaleiros da companhia “Ordo Draconis Belli” retornaram para mais alguns combates. E festival de folk tem que ter hidromel, artesanato e batalhas medievais e este teve tudo isso.

Týr

Leandro Pena


Týr

Týr

Para quem é fã de vikings, mitologia nórdica e curte folk, o arquipélago conhecido como Ilhas Féroe ou Ilhas Faroé, já é familiar. Território dependente da Dinamarca, o arquipélago é autônomo e pode vir a tornar-se totalmente independente e não faz parte da União Europeia. Essa informação é relevante para apreciar melhor os temas de luta, liberdade e valentia presentes nas canções da banda Týr originária deste lugar.

Ao subir ao palco, a banda é recebida com muito carinho e empolgação pelos fãs, afinal já vieram aqui várias vezes. O público canta junto, bate palmas, interage e os músicos, simpaticíssimos são extremamente generosos em sua apresentação. Eles mandaram uma música atrás da outra, com uma pequena pausa aqui ou ali, fazendo assim um dos shows mais animados do ano.

Teve música antiga, recente, calma, triste, empolgante. “Hail to the Hammer” e “Hold the Heathen Hammer High” continuam sendo destaque dos shows. Este show, aliás, foi a primeira apresentação ao vivo do novo guitarrista da banda, Attila. A julgar pela receptividade brasileira, o novo guitarrista agradou tanto aos fãs quanto às fãs da banda.

Line-up

Heri Joensen – vocal e guitarra

Gunnar “Gunz” H. Thomsen – baixo e vocal

Attila Vörös– guitarrista

Tadeusz Rieckmann – drums

Set-list

Gates of Hell

Blood of Heroes

Mare of my Night

Grindavisan

The Lay of Thrym

Hall of freedom

Regin Smiður

Gandkvæðdi Tróndar

Sinklars Vísa

Hail to the Hammer

Turð Torkilsdóttir

Grímur á Miðalnesi

Tróndur Í Gøtu

By the Sword in My Hand

Hold the Heathen Hammer High

Arkona

Leandro Pena


Arkona

Arkona

Arkona é simplesmente uma das bandas mais originais e importantes do folk/pagan metal mundial. A banda foi formada em 2002, na Rússia e todos os temas e músicas são baseados no folclore russo e na cultura e mitologia eslava. A beleza e originalidade das canções, entoadas na língua russa pela incomparável Maria “Masha” Scream tornam a apresentação da banda, que inclui gaita de foles e tambor, uma sofisticada performance artística.

Arkona agrada aos fãs de música extrema pelo som potente e o vocal gutural de Masha, mas também é recomendado a qualquer pessoa que aprecie arte, cultura russa e esteja aberta à uma experiência que transcende a necessidade de tradução.

Desde o momento que a vocalista inicia o show tocando tambor, até o momento em que os músicos, incansáveis, pedem a interação do público através de palmas, gritos e punhos ao ar, tudo é um ritual de encantamento. O show terminou às 22hrs e foi intenso, generoso, excitante e agradou tanto que após os músicos deixarem o palco, os fãs ainda ficaram lá, extasiados, querendo mais. Show do Arkona é simplesmente imperdível.

Line-up

Masha “Scream” – voz
Sergei “Lazar” – guitarra
Ruslan “Kniaz” – baixo
Andrey Ischenko – bateria
Vladimir “Volk” – instrumentos de sopro e étnicos

Set-list

Mantra (Intro)
Shtorm
Tseluya zhizn’
V pogonie za beloj ten’yu
Mantra (Outro)
Goi, rode, goi!
Zakliatie
Arkona
Arkaim
Skvoz’ Tuman Vekov
Stenka na Stenku
Yarilo

O Dark Dimensions Festival se apresenta como uma excelente atração para os fãs de folk metal ao trazer bandas que realmente interessantes para o público.

A equipe do Headbangers News agradece a oportunidade de divulgar um evento tão relevante para o cenário de música extrema na cidade e aguarda ansiosamente pelas próximas edições.


Espaço 555

Data: 20/10/18

Horário: 15h

Avenida São João, 555